BRASIL, Mulher, de 36 a 45 anos, Portuguese, English, Animais, Arte e cultura
MSN -

 

   

    FAMÍLIA ANIMAL
  Instantes, Interessantes...
  Proteja os Animais
  Proteja os Equinos Brasil
  BIP RJ
  Famiília Animal FB
  Família Animal Blog
  Viralatinhas da Alegria
  SALVA GATOS
  Adote um Bichinho
  Adoção Brasilia
  Amigos dos Bichos
  Casa do cão e do Gato
  Nutriveg - Vegetarianismo
  Gatinhos de Niteroí
  Orfanato Animal
  Cão sem dono
  Amigos dos Bichos
  Chácara dos Meus Amores
  Amigos de Quatro Patas
  Aumiguinhos Blogger
  Focinhos Gelados
  Amo Animal
  Animais de Circo
  Ong IPAD
  Adoção SP
  Meado te Vai
  Mel Susi
  Divulgação Animal


 

    12/02/2006 a 18/02/2006
  22/01/2006 a 28/01/2006
  15/01/2006 a 21/01/2006
  01/01/2006 a 07/01/2006
  18/09/2005 a 24/09/2005
  21/08/2005 a 27/08/2005
  14/08/2005 a 20/08/2005
  07/08/2005 a 13/08/2005
  24/07/2005 a 30/07/2005
  17/07/2005 a 23/07/2005
  10/07/2005 a 16/07/2005
  26/06/2005 a 02/07/2005
  19/06/2005 a 25/06/2005
  29/05/2005 a 04/06/2005
  22/05/2005 a 28/05/2005
  15/05/2005 a 21/05/2005
  01/05/2005 a 07/05/2005
  17/04/2005 a 23/04/2005
  27/03/2005 a 02/04/2005
  13/03/2005 a 19/03/2005
  27/02/2005 a 05/03/2005
  13/02/2005 a 19/02/2005
  06/02/2005 a 12/02/2005
  23/01/2005 a 29/01/2005
  16/01/2005 a 22/01/2005
  09/01/2005 a 15/01/2005
  02/01/2005 a 08/01/2005
  28/11/2004 a 04/12/2004
  05/09/2004 a 11/09/2004
  29/08/2004 a 04/09/2004
  11/07/2004 a 17/07/2004
  04/07/2004 a 10/07/2004


 

   

   


 
 
Viralatinhas da Alegria



PASSEIO COM CÃES AGITA O RIO NESTE FINAL DE SEMANA

Por Dedéia

Se você mora no Rio ou nas proximidades, não pode perder esta balada especialmente para nossos queridos e amados pets. Neste domingo (25), acontece a partir das 9h, no Rio, no posto 12 (Leblon), um grande passeio com animais de estimação e seus donos (não necessariamente nessa ordem, rsrs).

Vale levar qualquer bichinho, cachorro, gato, furão... desde que ele não seja agressivo e ataque os demais (inclusive os humanos).

Não esqueça de levar água (para você e para seu pet) e saquinhos para não deixar sujeira na rua, certo?!

Fonte Coluna Ooops/UOL



Escrito por Teka Mac Cracken às 10h21
[   ] [ envie esta mensagem ]




Os links abaixo sao OTIMOS -- muito informativos...
 

 
 
Animal's Voice: www.animalsvoice.com
 


Escrito por Teka Mac Cracken às 10h18
[   ] [ envie esta mensagem ]




08/06/2005
EXCLUSIVO: Ação de ONGs por todo o mundo – inclusive do Brasil – faz sopa de barbatana de tubarão sair do cardápio da Disneylândia de Hong Kong

Mônica Pinto



“A união faz a força” é um dito popular freqüentemente utilizado e cuja força pode ser comprovada na prática por muita gente, todos os dias. Um bom exemplo ocorreu recentemente, quando o protesto de dezenas de ONGs fez com que a Disney de Hong Kong, na China, suspendesse a oferta de sopa de barbatana de tubarão em seu parque temático a ser instalado na cidade.



Com inauguração prevista para setembro próximo, o Hong Kong Disneyland é o terceiro empreendimento a operar fora dos Estados Unidos – os outros dois parques estão em Paris e Tóquio. Para evitar os problemas de caixa hoje verificados na EuroDisney, inaugurada em 1992, uma das estratégias alinhavadas foi respeitar os gostos asiáticos, daí a “atração” anunciada de que seria servida a sopa de barbatana de tubarão, prato típico da China bastante apreciado, sobretudo em função de discutíveis propriedades afrodisíacas.



No Brasil, algumas ONGs estudaram imediatamente maneiras de reagir – ou ao menos registrar seu repúdio à proposta. Ainda que o tubarão não desperte grande simpatia no cidadão comum, que o encara como um predador sanguinário, o processo de extração de suas barbatanas se desenrola com crueldade ímpar. “Capturam o tubarão, cortam fora suas nadadeiras e atiram a carcaça de volta ao mar. Muitas vezes vivo e mortalmente aleijado, o tubarão afunda para morrer sangrando, comido por outros peixes ou para apodrecer no leito do mar”, diz um trecho da nota de repúdio assinada por Marcelo Szpilman, biólogo e diretor do Instituto Ecológico Aqualung, ONG com sede no Rio de Janeiro.



Autor do livro Tubarões no Brasil, lançado em 2004, e membro da Comissão Científica Nacional (COCIEN) da Confederação Brasileira de Pesca e Desportos Subaquáticos (CBPDS), Szpilman recebeu dezenas de e-mails de pessoas dispostas a levar seu protesto ao outro lado do mundo. Entrou em contato com a cúpula do WWF em Hong Kong e obteve a informação de que a Disney se comprometera a suspender a inclusão de sopa de barbatana de tubarão no menu até que a empresa conseguisse encontrar um fornecedor certificado, cuja barbatana viesse “de uma captura sustentável”.



“Eles voltaram atrás por causa da gritaria geral, de ONGs e da imprensa”, avalia Marcelo Szpilman, para quem a suspensão já foi uma vitória suficiente, ainda mais diante da dificuldade para que a Disney encontre, de fato, um fornecedor com certificação. “Isso é quase impossível. Pelo menos 90% das barbatanas vêm do mercado ilegal”, disse ele a ambientebrasil.



Mas essa vitória pontual, importante por seu poder em chamar a atenção da mídia, está longe de resolver o problema da pesca para a retirada de barbatanas, finning em inglês. “Ao longo de sua história, que remonta a 150 milhões de anos e inclui a sobrevivência às causas que provocaram o fim da era dos dinossauros, os tubarões nunca enfrentaram tamanha ameaça à sua existência como a que vem ocorrendo nos últimos 15 anos”, alerta Szpilman.



Escrito por Teka Mac Cracken às 10h15
[   ] [ envie esta mensagem ]




Segundo ele, a ameaça à sobrevivência dos tubarões, representada pela pesca comercial predatória, é progressiva, constante e silenciosa. “Se nada for feito, algumas espécies poderão ser consideradas extintas antes de terminarmos a primeira década do novo milênio”, coloca, registrando que, no Brasil, 40% das espécies já estão nas listas de espécies ameaçadas de extinção.



Apesar da pesca para retirada de barbatanas ser proibida, o Brasil e pelo menos outros 120 países a mantém clandestinamente. Isso porque o mercado é bastante lucrativo: são pagos até US$ 50 por quilo de nadadeira seca, contra US$ 1 por quilo da carne de tubarão. Nos mercados asiáticos, o quilo de nadadeiras pode atingir US$ 120, justamente pelo status conferido à sopa de barbatana de tubarão, que custa até US$ 150 o prato, sobretudo em função de sua fama como afrodisíaco.



Para Marcelo Szpilman, nessa batalha, é importante que o senso comum deixe de ver os tubarões como feras assassinas, tendo a consciência de que estes animais exercem um papel crucial na manutenção da saúde do ecossistema marinho e no equilíbrio da vida nos oceanos. Com esse objetivo, ele faz palestras por todo o Brasil, enumerando mitos e verdades sobre os tubarões (leia no final desta matéria). Hoje, acontecerá uma delas, no Auditório Gregor Mendel da PUC do Paraná, em Curitiba, às 15h30, dentro da programação do Ciclo de Estudos Científicos em Biologia.



Quem também defende uma nova imagem para os tubarões é o Instituto Ecoplan. Com sede no Paraná, atuação em quase todo o Brasil e ampla experiência na área marinha, a ONG desenvolve o projeto Toque Animal, que incentiva a preservação do meio ambiente através do disseminar de conhecimentos sobre as espécies dos oceanos. O trabalho prevê inclusive o contato físico do público com alguns exemplares de invertebrados, daí seu nome.



O tubarão participa do projeto, por enquanto com a exposição de mandíbulas. Mas está sendo providenciada uma réplica em plástico, com partes desmontáveis, para que se possa observar a anatomia do animal. “A vantagem dessa opção é que o tubarão para toque traz riscos de acidentes”, diz a bióloga Patrícia Melo dos Santos, do Instituto Ecoplan. “Com a réplica, podemos trabalhar tranqüilamente suas características e reduzir os mitos que cercam a espécie”.



Saiba mais lendo informações extraídas do livro “Tubarões no Brasil”, de Marcelo Szpilman:



Escrito por Teka Mac Cracken às 10h15
[   ] [ envie esta mensagem ]




*Das 400 espécies que habitam os oceanos de todo o mundo, apenas algo em torno de 33 já provocaram, comprovadamente, acidentes com o homem. Destas, os registros demonstram que somente dezoito são perigosas e realmente podem atacar de forma não-provocada, inclusive no litoral brasileiro.


*A errônea imagem de “comedor de homens” começou a ser imputada, na década de 60, ao tubarão branco, a partir de incidentes registrados na Austrália, onde, em um curto período de tempo, foram mortos três mergulhadores.


*Criou-se assim uma fobia alimentada, em 1974, pelo lançamento do livro “Jaws” (Mandíbulas, no Português), de Peter Benchley, e, posteriormente, em 75, pelo lançamento do famoso filme “Tubarão”, de Steven Spielberg, baseado no livro. As duas produções queriam, e conseguiram com grande êxito, passar a distorcida idéia de que o tubarão-branco era um animal perverso e sanguinário, que tinha o homem como alvo principal.


*Apesar dessa imagem irreal e assustadora, a probabilidade de alguém ser atacado ao redor do planeta por um tubarão é quase desprezível:  1 chance em 300 milhões. É bem mais fácil ser atingido por um raio (1 chance em 1 milhão). Nos Estados Unidos, ocorrem a cada ano cerca de 360 acidentes provocados por raios que resultam em uma média de 90 mortes, ao passo que os cerca de 12 ataques de tubarão por ano provocam menos de uma morte, em média. No Brasil, 150 pessoas morrem anualmente em consequência dos raios, contra uma ou duas mortes por ataque de tubarão.


*Segundo George Burgess, diretor do Arquivo Internacional de Ataques de Tubarões e um dos maiores especialistas na espécie, há uma probabilidade 15 vezes maior de se morrer passando embaixo de um coqueiro do que vitimado por um ataque de tubarão. Através de um estudo estatístico, Burgess demonstra que no ano de 2001, em todo o mundo, ocorreram 76 ataques de tubarões, que resultaram em 10 mortes. No mesmo período, 150 pessoas morreram nos EUA devido à queda de um coco na cabeça quando passavam embaixo de um coqueiro.


*O melhor amigo do homem morde milhares de vezes mais do que o tubarão. Somente nos EUA, 4,5 milhões de pessoas são atacadas a cada ano por cachorros.



Escrito por Teka Mac Cracken às 10h14
[   ] [ envie esta mensagem ]




Caso o vídeo não abra, por gentileza, copiem e colem o link em uma nova janela!
http://paginas.terra.com.br/educacao/pea/vaquejada.wmv
 
Fotos e vídeo - Fonte PEA
 
Bjs Gaby
http://www.pea.org.br


Escrito por Teka Mac Cracken às 10h13
[   ] [ envie esta mensagem ]




Cidades
Câmara vota proibição de doar animais para pesquisa

Projeto de Feliciano Nahimy Filho (PSDB) será apresentado hoje em primeira discussão

DaAgênciaAnhangüera

A Câmara de Campinas vota hoje, em primeira discussão (legalidade), o Projeto de Lei 135/05, do vereador Feliciano Nahimy Filho (PSDB), que proíbe o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de doar animais vivos para instituições públicas ou privadas de pesquisa. O autor afirma que o objetivo é corrigir outro que tramita na Casa, do peemedebista Sebastião dos Santos que, por tratar do assunto de maneira genérica, poderia impedir que a Prefeitura e as entidades de proteção dos animais firmem convênios com estabelecimentos de ensino para atendimento veterinário.

“Na verdade, o meu projeto propõe algo que há quatro anos já é realidade, pois o CCZ de Campinas não doa mais animais a instituições de pesquisa. Mas como há em trâmite esse outro (de Santos) que veta a ‘doação de animais’, no geral, achei por bem especificar que a proibição é para a doação de animais vivos para uso em estudos”, afirma Nahimy Filho. Os projetos de lei dos dois vereadores estão anexados e serão debatidos conjuntamente em plenário.

O tucano diz ainda que sua proposta é mais completa e abrange outros detalhes da relação entre o CCZ e as instituições que trabalham com animais, possibilitando a formalização de parcerias. “O projeto autoriza o CCZ a doar carcaças de animais, o que é bom para as faculdades, que as usam para estudo, e para o meio ambiente, já que dispensa a Prefeitura de enterrá-las”, acredita.

Outro ponto, defende o vereador, é que o Projeto de Lei 135/05 viabiliza um convênio para que os animais recolhidos pela Prefeitura sejam tratados por alunos e professores de Veterinária das Faculdades de Jaguariúna (FAJ) e depois levados, já castrados, às feiras de doação da União Protetora dos Animais (UPA).

A matéria também possibilita a doação de bichos abrigados pelo CCZ para instituições que os empregam em terapia para a recuperação de doentes, especialmente crianças, e na reabilitação física e mental de pessoas com dificuldades ou deficiências físicas, mentais ou psicológicas.

Limite de vagas

Além da proposta do tucano, os vereadores votam na sessão de hoje, também em primeira discussão, adiada, o Projeto de Lei 582/01, de autoria de Paulo Oya (PSB) e do petista Angelo Barreto, que limita a 30 o número de alunos por sala nas escolas municipais de Ensino Fundamental e Médio. O projeto de lei já recebeu parecer favorável da Comissão de Constituição, Legalidade e Redação.

Estão ainda em pauta para primeira discussão o Projeto de Lei 21/05, do vereador José Cortez da Silva “Zé Cunhado” (PSL), que dispõe sobre a obrigatoriedade da divulgação, nos serviços de saúde e funerários, dos direitos de indenização do seguro obrigatório de danos causados por veículos automotores em vias terrestres, e o de número 30/05, do vereador José Carlos da Silva (PFL), que institui o programa Qualidade de Vida de prática de exercícios físicos e atividades educativas para crianças, adolescentes e idosos.



Escrito por Teka Mac Cracken às 10h12
[   ] [ envie esta mensagem ]




" No Dia em que o homem conhecer o íntimo de um animal,
todo crime contra um animal será um crime contra a humanidade"                               Leonardo da Vinci
 


Escrito por Teka Mac Cracken às 10h12
[   ] [ envie esta mensagem ]




Hi, people....   Gostaria de informar que nosso site:
 
http://patinhassemdono.sites.uol.com.br  está pronto e no ar...   Bom, ainda tem vários ajustes para fazer, mas já dá para começar a divulgação....
 
Visitem e divulguem para os amigos...  Aceitamos sugestões para melhorias... Foi feito por leigos, mas com carinho...
 
Os Patinhas sem Dono agradecem....
 
 
 
Obrigada e Bjks
 
Maisha e Gatitos "Simba, Nahlah, Kiara, Mufasa, 
            Vitani, Zira, Sarabi, Kovu, Mia, Shani, Nuka, Zel,
            Shakira e Safi"


Escrito por Teka Mac Cracken às 10h11
[   ] [ envie esta mensagem ]




Boa tarde!
 
A boa notícia é que os advogados Dr. Rogério Gonçalves e Dra. Claudia Petrocinas, com o apoio do vereador Roberto Tripoli conseguiram acabar de vez com a venda de animais vivos no mercado municipal da cantareira em São Paulo.
Através da denúncia realizada pelo Vegan Pride  http://www.veganpride.com/  de que eram vendidos bodes e outros animais para a realização de cultos "religiosos" e que esses se encontravam em péssimas condições de higiene, informação esta que foi averiguada por nós e publicada também em nosso site  http://www.tribunaanimal.com/denuncias_mercadao_de_almas.htm , foi iniciada então uma denúncia perante a Secretaria da Vigilância Sanitária de São Paulo para a proibição da venda de qualquer animal vivo nesse estabelecimento.   
A denúncia foi acolhida e de agora em diante fica proibida a venda de animais nesse mercado municipal.
Portanto, se porventura presenciarem a comercialização de quaisquer animais vivos nesse estabelecimento em particular levem ao conhecimento imediato das autoridades, pois essa venda nesse local está terminantemente proibida. 
As denúncias sobre outros estabelecimentos municipais de São Paulo que efetuem a venda de animais vivos para abate ou cultos poderão ser feitas enviando um e-mail para nós ou para o Dr. Rogério Gonçalves http://www.direitoanimal.com.br.
Com a denúncia em mãos iremos dar início às providências necessárias, pois já temos um precedente. 
 
Até breve.
 
Erico Mabellini


Tribuna Animal - A serviço dos que não podem falar

www.tribunaanimal.com



Escrito por Teka Mac Cracken às 10h10
[   ] [ envie esta mensagem ]




SER VEGETARIANO...

Por que ser vegetariano(a)?
Há vários motivos: saúde, ética, compaixão pelos animais, fome mundial, preservação do meio ambiente.

Saúde

Uma dieta vegetariana é saudável porque:é
. Rica em fibras, vitaminas e minerais.
. Pobre em gorduras saturadas, colesterol e contaminantes químicos
(hormônios, antibióticos, pesticidas).
. Moderada em proteínas e calorias.
. Saborosa, trazendo pratos da culinária mediterrânea, indiana, japonesa, etc.
Variada, incluindo hortaliças, legumes, frutas, raízes, cereais integrais (arroz, trigo, centeio, cevadinha), leguminosas (feijão, soja, ervilha,lentilha, grão-de-bico) e oleaginosas (castanhas, nozes e sementes).
. Nutritiva, fornecendo todos os nutrientes necessários ao bom funcionamento do organismo.
. Preventiva, uma dieta vegetariana reduz o risco
de doenças crônicas e degenerativas,
como cardiopatias, câncer, diabetes. Obesidade, osteoporose, doenças da vesícula biliar, artrite, asma, pedras nos rins e hipertensão. doenças circulatórias (infarto, derrame, pressão alta)

" Se os matadouros tivessem paredes de vidro, todos seriam vegetarianos. Nós nos sentimos melhor com nós mesmos e melhores com os animais, sabendo que não estamos contribuindo para o sofrimento deles”.
Paul e Linda McCartney

Compaixão pelos animais


Animais usados como produtos – os bastidores
Os animais criados para consumo, são confinados, manipulados especificamente para o aumento de produção, através de genética, medicamentos e técnicas de manejo. Devido às considerações econômicas, eles não recebem analgésicos.

O gado é marcado várias vezes durante sua vida

(causando queimaduras de 3º grau), chifres são removidos , castrações pelo corte dos testículos com facas ou forçando sua queda amarrando-os para interromper o fluxo sanguíneo, mais uma vez, por razões econômicas tudo é feito sem anestesia.

Os modernos antibióticos e vacinas são a razão pela qual os animais sobrevivem às condições intensivas até atingirem o peso do mercado ou até que se tornem “ gastos”, ( termo utilizado para vacas leiteiras ou galinhas poedeiras cuja produção cai) e serem mandados para o matadouro.
Mesmo quando são criados soltos os animais, muitas vezes passam fome, vivem cheios de parasitas e apanham copiosamente.

Galinhas
As galinhas vivem espremidas em gaiolas do tamanho delas., as luzes ficam acessas até 18 horas por dia – assim elas não dormem e comem mais ( isso acontece principalmente com as que produzem ovos), seus bicos são cortados sem anestesia.

O corte dos tecidos delicados com a faca causa dor que persiste por semanas ou até meses. Algumas aves não conseguem comer após o corte dos bicos e morrem de fome. Esse procedimento é feito para que elas não matem umas as outras e para evitar que elas escolham a parte da ração de sua preferência - caso contrário, ciscariam apenas os grãos de seu agrado e deixariam de lado os alimentos que servem para que engordem mais rapidamente.

Porcos
Porcos não têm espaço nem para se deitar confortavelmente. São confinados do nascimento ao abate. As gestantes são forçadas a parir atadas a uma fivela apertada na baia.

Pela sua natureza, os porcos são curiosos e normalmente passariam metade do tempo cavando a terra. A frustração do confinamento faz com que lutem e mordam suas caudas. A resposta da indústria é o corte das caudas e a castração dos porquinhos para torná-los menos agressivos
sem o uso de anestesia.



Transporte
Quando são levados aos matadouros os animais são prensados ao máximo possível nos caminhões para minimizar os custos. Eles vivem nos excrementos uns dos outros e são expostos a condições severas de temperaturas em caminhões abertos, ficam sem água ou alimento por longos períodos de tempo. Em vista disso,
muitos morrem a caminho.

Abate - boi
Para se abater um boi de maneira “humanitária”, primeiro se dá um disparo na testa com uma pistola de ar comprimido.

O tiro deixa o animal desacordado por alguns minutos- ele então é erguido por uma argola na pata traseira e sua garganta é cortada.

Os animais são sangrados até a morte ainda conscientes. O abate a marretada é proibido, o que não quer dizer que não aconteça, já que
50% dos abates são clandestinos e, portanto,
sem fiscalização. Como não é fácil acertar o boi com o primeiro golpe, muitas vezes são necessários dezenas para desacorda-lo.

Abate - galinhas
As galinhas são despejadas como lixo dos caminhões que as trazem; são colocadas em ganchos que fazem parte do sistema de abate automático, sofrem uma descarga elétrica que deveria causar a inconsciência , mas essa corrente é reduzida causando somente dor
(níveis maiores de corrente endurecem a carne).

Vão para o próximo estágio com plena consciência, passam por máquina que vai degolando o pescoço, são imersas em um banho escaldante, depois vão para a área onde serão depenadas.



fonte:Intituto Nina Rosa

www.institutoninarosa.org.br




Escrito por Teka Mac Cracken às 10h09
[   ] [ envie esta mensagem ]




Para os interessados na luta contra vivissecção, estou fazendo um blog sobre este assunto.
www.holocaustoanimal.blogspot.com
Também podem acompanhar no ORKUT comunidade ESTUDANTES DE MEDICINA o fórum sobre o assunto -VIVISSECÇÃO, DEIXE SUA OPINIÃO COM SERIEDADE.
Lúcia Brandão
 


Escrito por Teka Mac Cracken às 10h08
[   ] [ envie esta mensagem ]




O International Fund for Animal Welfare (IFAW) pede sua assinatura
para impedir que o Japão consiga a permissão definitiva para pescar
comercialmente baleias sob o argumento de "pesquisa científica". A
pesca desta espécie de baleia, alvo da cobiça dos japoneses, está
proibida desde 1966. Desde 1986, 25.000 baleias foram mortas sob o
argumento de "pesquisa". Detalhe: para estudar as baleias, não é
necessário matá-las, já que há várias formas não letais de estudo.

Em 20 de julho, os representantes de diversos países que formam
International Whaling Commission fazem sua reunião, quando votarão a
ultrajante proposta do Japão. Vários representantes ainda não se
pronunciaram e são sensíveis à pressão internacional. Com um pouco de
pressão, podem ser persuadidos a impedir o massacre de baleias pelo
Japão. A meta é angariar 25.000 assinaturas. Já são 14.000. Assinem a
petição:

http://www.thepetitionsite.com/takeaction/164242172?z00m=24786&z00m=24786&ltl=11\
18587064#top

--------------------------------------------------------------------
Texto da petição
Say "No" to Japan's Plan to Kill Humpback Whales
Target: The Ambassadors of Denmark ; of Switzerland ; of China ; of
South Korea
Sponsor: International Fund for Animal Welfare (IFAW)


SIGNATURES: 13,943

GOAL: 25,000

DEADLINE: Ongoing ...

Famous for serenading the seas with their haunting melodies, the
humpback whale has been protected since 1966, when it was on the brink
of extinction from commercial whaling. But a new threat has emerged,
as media reports indicate that Japan is now seeking to resume
commercial whaling of humpbacks, defying international agreements and
sanctuaries under the guise of "scientific research."

Using a loophole that allows whales to be killed for scientific study,
more than 25,000 whales have been killed since a worldwide ban on
commercial whaling was passed by the International Whaling Commission
(IWC) in 1986. Yet it's unnecessary to kill whales in order to study
them, since non-lethal alternatives already exist. What's worse, some
whales remain alive up to an hour after a harpoon explodes inside
them. These cruel methods, first employed over a hundred years ago,
are still used today.

At the International Whaling Commission meeting beginning July 20th,
the world will vote on Japan's outrageous proposal to hunt humpback
whales. Several countries remain undecided and are very sensitive to
external opinion. With a little pressure, they can be swayed to
protect the whales and stop Japan from slaughtering them.

That's why it's critical we tell the Swiss, Danish, Chinese and South
Korean Ambassadors in our countries to oppose Japan's plan to kill
endangered humpback whales - before it's too late.




Escrito por Teka Mac Cracken às 10h02
[   ] [ envie esta mensagem ]




CIRCOS COM ANIMAIS ? TÔ FORA! Por Fatima Borges

Não há alegria que valha as torturas e crueldades usadas contra os animais sob a sombra da lona circense! Digo não aos CIRCOS COM ANIMAIS, assim, estarei dizendo não aos chutes, chicotadas, pauladas, choques elétricos, chapas quentes, mutilações, sofrimentos, medos, privações de água e comida, morte! Enfim...O QUE NÃO QUERO PARA MIM E OS MEUS, TAMBÉM NÃO QUERO PARA NENHUM OUTRO SER, PRINCIPALMENTE, SE, INDEFESOS. Nos circos em que os animais são usados como entretenimento, “O MAIOR ESPETÁCULO DA TERRA”, está vinculado diretamente aos maus tratos de indefesos animais. Obrigados, muitas vezes, a irem de encontro à própria morte, como aconteceu com o gatinho do CIRCO BETO CARRERO, que foi obrigado a pular de uma altura de 15 m de altura para uma almofadinha de 30 cm e acabou espatifando-se na frente de uma platéia, a maioria crianças, chocadas com a tragédia do pobre animal. Há vários circos realmente espetaculares como LE CIRQUE DU SOLEIL, CIRCO IMPERIAL DA CHINA, e, tantos outros que não se utilizam de animais e dão um verdadeiro SHOW de beleza e técnica, além de promoverem a arte e gerarem empregos. OS MÉTODOS DE TREINAMENTO: ELEFANTES: Ficam amarrados meses numa jaula para que não possam se mexer, para que o peso comprima os órgãos internos e cause dor, levam surras diárias, ficam sobre as próprias fezes até que seu “ESPÍRITO SEJA QUEBRADO” e passem a obedecer. FELINOS: São acorrentados a seus pedestais e as cordas são enroladas em suas gargantas para que tenham a sensação de estarem sendo sufocados, são dominados pelo fogo e chicotes, golpeados com barras de ferro e queimados na testa, pelo menos uma vez na vida, para que não esqueçam a dor, têm suas garras e presas extraídas ou serradas e alguns circos alimentam os grandes felinos com cães e gatos de rua. URSOS: Têm suas garras e presas arrancadas, seus narizes quebrados e as patas queimadas nas chapas de metal aquecidas quando em treinamento para se erguerem e darem a impressão que estão dançando enquanto uma música é tocada. MACACOS: Apanham para obedecer e obedecem por medo. Têm seus dentes arrancados para poderem fotografar junto às crianças. Os macacos de circos apresentam o mesmo comportamento tido por uma criança que sofreu abuso. DEPOIMENTOS DE TREINADORES DE CIRCOS “...faltando apenas duas semanas para a noite de estréia tínhamos que trabalhar rápido e preparar os elefantes para a apresentação... ...A mais jovem era muito tímida e assustada. Um dia, a colocamos na arena para treinar. Ela não conseguia realizar os truques e fugiu. A pegamos e a trouxemos de volta, forçamos para que se abaixasse e começamos a castigá-la por ter sido tão tola... De repente, paramos de bater e olhamos um para o outro. ELA CHORAVA COMO UM HUMANO, LARGADA E DEITADA DE LADO, LÁGRIMAS ESCORRIAM DE SEUS OLHOS E SOLUÇAVA DESESPERADAMENTE”.  “ Era uma inocente e doce ursinha marrom que nunca machucou ninguém...mas algumas vezes, ela tinha dificuldade para realizar os malabarismos. Apanhava com uma longa vara de metal até que estivesse sangrando e gritando de dor. Ela ficou tão neurótica que batia sua cabeça contra sua pequena gaiola. Finalmente ela morreu”.  Quando os animais de circo envelhecem ou ficam doentes, são abandonados até em praças públicas por seus exploradores, como no exemplo dos três leões que depois de terem sido explorados durante anos pelo Circo Stankowich, de Mário Stankowich, foram descartados para o Circo da Romênia, também da família Stankowich, que os abandonou em uma praça, na cidade de Sumaré em S. Paulo e que foram resgatados pelo santuário ecológico RANCHO DOS GNOMOS; sete leões abandonados em Nova Iguaçu, no Rio de janeiro, pelo Circo Real de Espanha em 2000; duas leoas abandonadas numa jaula pelo Circo de México, numa propriedade em Eldorado do Sul. Não há pior exemplo para a geração futura do que a falta de respeito e à tortura infringidas aos animais, simplesmente por não poderem se comunicar como nós e assim impedidos de denunciarem as covardias a que são submetidos por não pertencerem a nossa tribo, embora estejamos todos, sob a guarda da mesma nave mãe. NÃO LEVE SUA FAMÍLIA NOS CIRCOS ABAIXO! Não corra riscos desnecessários! Lembram quando leões de um Circo atacaram e mataram um menino de 6 anos, em Recife no ano de 2000? Pois é...tinha mais de dez dias que os animais estavam sem comer. Segundo a perícia, não havia nenhum alimento em seus estômagos, daí a violência, estresse, agressividade dos animais de circo. Não arrisque um ser inocente por causa da ganância dos donos de Circo. Várias tragédias já aconteceram por causa disso em todo o mundo. Circo Di Napoli; Circo Stankowich; Circo Garcia; Circo Americano; Circo Americano Ringlin Brothers; Circo Moscow; Circo Vostock; Circo de México ; Circo Beto Carrero; Circo Bartholo; Circo Bim Bobo; Circo de Roma; Washington Circus; Circo Real de Espanha. Por: Fátima Borges Pereira – Vice-presidente da Ong DAAJ- Defesa Animal e Ambiental com Apoio Jurídico, Professora de português e Teatro infantil, Artista plástica e Poetisa. Colaboração: Drª Andréa Lambert. FONTES:http:// www.animaisdecirco.org, http:// www.apasfa.org, http://  http:// www.aila.org.br/circo.htm   Postado em Quarta, junho 08 @ 23:59:22 BRST por
anamelim



Escrito por Teka Mac Cracken às 10h01
[   ] [ envie esta mensagem ]




LIBERTAÇÃO ANIMAL Vejam editorial na parte central da página do CMI- Centro de Mídia Independente em em: http://www.midiaindependente.org/ Jun 12
Ação contra os rodeios

Na noite do dia 11 de junho, sábado, por volta das 21h, ativistas em defesa dos animais ocuparam a arena de rodeios da Feira Agro-Pecuária Industrial (FAPI), de Ourinhos - SP. Dois ativistas carregavam uma faixa com os dizeres "Crueldade não é diversão! Diga não aos rodeios!". Depois de estendida a faixa no centro da arena, os ativistas resistiram sentados até que uma pessoa da equipe de segurança retirasse a faixa. Foi distribuída um nota à imprensa e à sociedade civil explicando a ação e relatando como o comportamento agressivo e selvagem dos animais na arena de rodeio são fisicamente provocados por objetos de tortura como o sedem, esporas pontiagudas, choques elétricos, entre outros.

A ação tinha um caráter pacífico mas foi reprimida com muita violência pelos peões durante a saída dos manifestantes da arena. Um dos manifestantes precisou ser levado ao pronto-socorro da feira. O objetivo desta ação era denunciar à população a crueldade e os maus tratos que os animais são submetidos por trás deste falso espetáculo que são os rodeios. Apesar da violenta repressão os manifestantes estão bem e dispostos a divulgar toda a cobertura do acontecimento.

relato | pdf e texto do manifesto distribuído | empresas que apóiam a crueldade | fotos: prova de laços em Barretos no ano passado | panfleto contra prova de laços | fotos de Jaguariuna ano passado




Escrito por Teka Mac Cracken às 09h59
[   ] [ envie esta mensagem ]




PRA QUEM QUISER SABER MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO...
 
 
http://www.vegetarianismo.com.br/artigos/ingredientes-lista.html
 
ENTRA AÍ


Escrito por Teka Mac Cracken às 09h57
[   ] [ envie esta mensagem ]




Empresas X Crueldade contra animais

... gostaria de deixar aqui algumas informações.

Vários produtos que compramos no supermercado são de uma marca,
mas vocês conhecem a EMPRESA, o GRUPO que o fabrica?

Aí vão alguns exemplos:

Os produtos da marca Swift (ervilha, milho, catchup) são da Friboi. Para os
que não sabem, o Friboi é o maior abatedouro do país, e não quero nem saber quantos animais abate por dia.
A Minuano, fabricante de diversos produtos de limpeza (amaciantes, sabão em pó, etc) não utiliza animais em testes, mas é da Friboi também.

Para os vegans, o creme vegetal Becell e o leite de soja da Ades são da Unilever.
Essa empresa é uma das maiores corporações do mundo, e mensalmente tem comprado empresas menores.
Para piorar, a Unilever é uma das empresas de produtos de higiene e limpeza mais cruéis em relação aos testes em animais.
Há anos várias entidades de proteção animal de todo o mundo têm lutado incessantemente para que ela cesse seus testes, não obetendo resultado algum.
Portanto, se você é vegan para não contribuir com o sofrimento e a morte de animais inocentes, não compre Becel nem Ades.

A Bunge produz a margarina Primor, Delicia, o creme vegetal Soya, o leite de
soja Ciclus, o óleo Salada e é a maior produtora brasileira de proteína texturizada de soja.
A Cargill, produz praticamente todos os óleos que se acha nos supermercados:
Liza, Mazzola, Purilev, Veleiro, Azeite Gallo e La Espanola, e a maionese Gourmet.
O que a Bunge e Cargill têm em comum?
São donas de uma área GIGANTESCA da Floresta Amazônica.
Essa área foi totalmente desmatada para a plantação de soja - e grande parte dessa soja será utilizada para ALIMENTAÇÃO DE GADO DE CORTE.
E o pior: as duas empresas estão comprando mais e mais áreas de floresta nativa da Amazônia.
Com o desmatamento, o número de espécies de animais que são aniquilados é assustador.
Pássaros, mamíferos, e insetos, muitas espécies ainda desconhecidas pelo homem, simplesmente destruídas pelo
desmatamento financiado por essas empresas.

A Gillete havia cessado o uso de animais em seus testes, mas recentemente foi comprada pela Procter & Gamble, a "parceira" da Unilever, em se tratando de testes com animais.

O creme vegetal Deline é da Sadia. Dessa empresa nem preciso comentar nada...

E isso é apenas uma amostra de algumas empresas...

É um alerta às pessoas que pretendem tirar a crueldade da sua lista de compras, optando por uma vida sem culpa, e sempre pensando no bem-estar dos animais.

Para mim, o boicote - e a posterior informação às empresas que serão boicotadas - é uma das melhores formas de manifestar nossa indignação e desprezo por essas empresas que contribuem para a exploração animal.

Não estou pedindo para pararem de consumir produtos dessas empresas.
A escolha está nas suas mãos e só depende de você.

Mas cada vez que você vai ao supermercado e coloca um produto dessas empresas em seu carrinho de compras,
você está entregando seu dinheiro à elas, para que continuem com essa cruel exploração da vida dos animais.

Lembrem-se:

Vocês podem escolher, os animais não.

Candida Vieira =>
candivb@gmail.com

Por uma vida livre de crueldade.
Pelos animais. Pelo planeta Terra.
 

Amigo não se compra, se adota!!!!


Escrito por Teka Mac Cracken às 09h56
[   ] [ envie esta mensagem ]




Petições causa animal / click ração gratuito /

"Justiça para os animais"
http://www.PetitionOnline.com/220282/

"PRETA CLAMA POR JUSTIÇA"
http://www.PetitionOnline.com/CF060375/

"Carrocinhas nunca mais !!!"
http://www.PetitionOnline.com/mbl2005/

"NÃO AOS TESTES EM ANIMAIS"
http://www.PetitionOnline.com/testes/

"Apoio ao PL 1376/2003 do Dep.Afonso Camargo"
http://www.PetitionOnline.com/13762003/

"Rodeio Não É Esporte - "
http://www.PetitionOnline.com/rodeio/

"Cãozinho morto a pauladas por sua dona nos pede justiça"
http://www.PetitionOnline.com/cmp1905/

"Manifesto ao CCZ de Diadema"
http://www.petitiononline.com/sava/petition.html

"União contra a autorização para sacrifício de animais nas práticas religiosas no Rio Grande do Sul - Brasil"
http://www.petitiononline.com/rs002/petition.html

"Justiça para um cãozinho assassinado"
http://www.petitiononline.com/p7j8c9a6/petition.html

"APOIO AO PROJETO DE LEI 4343/2004"
http://www.petitiononline.com/pl4343/

"Cachorrinha queimada em Pet Shop da Vila Mazzei (Zona Norte-SP)"
http://www.PetitionOnline.com/TALITHA/

"Chega de Impunidade e Crueldade!!!"
http://www.PetitionOnline.com/MOBY/

"Proteste Contra Mudanças no Código Florestal"
http://www.PetitionOnline.com/mp2166/

"Urso Pede Justiça!"
http://www.PetitionOnline.com/kk1234/

""União pela Vida" e contra a caça de animais silvestres"
http://www.PetitionOnline.com/rs001/


      CLIC PARA DOAR RAÇÃO (não tem custo)
http://eptv.globo.com/promocoes/
Entre no site, vá ao rodapé da página e clique em

“CLIC RAÇÃO” (tem o desenho de um cachorrinho ).

 

Para doar para vários animais:

http://www.theanimalrescuesite.com/cgi-bin/WebObjects/CTDSites.woa

 

No site www.care2.com, à esquerda, clique em

"clik to donate"

Vai ser aberta uma página com doações para vários

animais. Escolha um por vez.

VOCÊ PODE CLICAR TODOS ESTES SITES DIARIAMENTE

E alimentar cães, gatos, macacos, focas, felinos grandes.


Clique Para ajudar o Site cancer de mama, Gratuito:
http://www.cancerdemama.com.br


Escrito por Teka Mac Cracken às 09h52
[   ] [ envie esta mensagem ]




Há um link na página DEPUTADO SARNEY FILHO ( http://www.sarneyfilho.com/ ) onde existe uma pesquisa sobre exibição de animais em espetáculos e rodeios...precisamos reverter o que lá figura...está empatado 50% para sim e 50% para não....manifestem-se....repiquem em todas as listas....por favor...pelos bichos....
 
Abs,
Rogério
PROTETORES DE GAIA - protetoresdegaia@terra.com.br
Tel/fax: 011-38354248 - Cel.:11-82628384 - 11-83239866
Associação de Proteção Animal e Ambiental Eugenia Schaffman
Rua Aliança Liberal, 229 - Lapa - São Paulo/SP - 05088-000
-




Escrito por Teka Mac Cracken às 09h45
[   ] [ envie esta mensagem ]




CÂMARA DERRUBA VETO DE SERRA: E CIRCOS NAO
PODEM MAIS APRESENTAR ANIMAIS EM SAO PAULO
 
Com muita mobilização dos protetores de animais e uma forte articulação política dentro da Câmara Municipal, orquestrada pelo próprio presidente da Casa, o ambientalista Roberto Tripoli, foi derrubado hoje o veto que o prefeito José Serra havia feito ao projeto 862/03, do vereador Roger Lin, que proibe circos de realizarem apresentações com animais em São Paulo (Capital). Nesta articulação, Tripoli contou principalmente com a parceria dos vereadores Átila Russomano (PP), Aurélio Miguel (PL) e Celso Jatene (PTB) e o quarteto conseguiu que todos os outros vereadores presentes votassem a favor da derrubada do veto.
 
Nesse sentido, o presidente da Câmara Municipal, ambientalista e protetor de animais, Roberto Tripoli, observa "a importância da articulação do movimento, a importância do movimento se fazer presente nas Casas Legislativas, do movimento mostrar sua força, pessoalmente e até pela Internet. Estamos crescendo nos parlamentos e, com o Universo iluminado nosso movimento, com certeza ainda faremos muito pelos animais, pois temos várias lutas ainda a serem vencidas".
 
Quando um projeto aprovado pela Câmara é vetado pelo prefeito volta à Casa para o veto ser examinado pelos vereadores. Caso os parlamentares consigam derrubar o veto, a própria Câmara promulga a nova lei, através de seu presidente, atualmente Roberto Tripoli. Aliás, vale lembrar que com a eleição de Tripoli para a Presidência da  Câmara Municipal, pela primeira vez o movimento ambientalista e de proteção animal tem um parlamentar oriundo de suas bases exercendo o poder maior no Legislativo, importância maior ainda por tratar-se da maior cidade do País.
 
Aproveite e visite o site do Tripoli, com as últimas novidades sobre seu projeto de PROPRIEDADE RESPONSÁVEL DE CÃES E GATOS EM FERNANDO DE NORONHA: www.robertotripoli.com.br
 
Regina Macedo
assessoria do vereador Tripoli
fone 31112463 - Gabinete


Escrito por Teka Mac Cracken às 09h43
[   ] [ envie esta mensagem ]




dricoca@terra.com.br

Escrito por Teka Mac Cracken às 09h42
[   ] [ envie esta mensagem ]




Meninas, essa petição vai ser enviada a prefeitura da minha
cidade,
foi uma protetora da cidade que criou a petição e estou enviando
para
todos os meus contatos. Quem puder ajudar, é só assinar, é
bem
rápido. Quem sabe conseguimos sensibilizar as autoridades de Santa
Bárbara d'Oeste para que promovam feiras de adoção e
castrações a
preços populares ou gratuitas.

http://www.petitiononline.com/sossbo/petition.html

Muito obrigada,
Simone Ferro

Respeito à vida e à dignidade do animal de SBO

Pessoal, gostaria muito que vcs votassem nessa
petição para que juntos consigamos ajudar os animais de nossa
cidade,
que muitas vezes estão abandonados nas ruas, outras vezes, vão
para o
Centro de Zoonoses, e quase sempre têm um final infeliz...
Vamos lembrar das coisas boas que eles nos trazem, as brincadeiras, o
companheirismo, as alegrias!!!
Vamos nos juntar contra a crueldade, o extermínio, e o discaso.
É simples, votem aqui:
http://www.petitiononline.com/sossbo/petition.html




Escrito por Teka Mac Cracken às 09h39
[   ] [ envie esta mensagem ]




Vale a pena ler o artigo
 
e ver o filme produzido pelo Instituto Nina Rosa "A carne é fraca". => www.institutoninarosa.org.br


Escrito por Teka Mac Cracken às 09h36
[   ] [ envie esta mensagem ]




Níquel Náusea
Fernando Gonsales



Escrito por Teka Mac Cracken às 09h36
[   ] [ envie esta mensagem ]




O comércio de peles continua?


O comércio de peles continua?

A foto ao lado mostra uma apreensão feita pela PROFEPA - Agência Federal de Proteção ao Meio Ambiente - em Agosto de 2002 no México.

São 23 peles de onça que estavam com um taxidermista que operava ilegalmente na cidade de Chetumal, capital do Estado de Quintana, na Península Mexicana de Yucatán. Foram confiscadas peles de machos, fêmeas e exemplares jovens.

Por que o Brasil estaria isento disso?

Fonte: http://www.jaguares.com.ar/

Anúncios virtuais

Alguns achados na Internet nos levam a concluir que nossos felinos continuam sendo vítimas do tráfico deste comércio abominável.

Um exemplo é a loja italiana “GH” especializada em Alta Moda - Pellicceria – Pelle – Pelletteria - Cashmere, em seu website mostra casacos e acessórios feitos com pele de animais da fauna silvestre que são vendidos tanto na loja matriz quanto nas filiais.

http://www.millevetrine.com/ultima_pagina_negozi/ centro/traverse/vialazio/gh3/gh3.htm

Outras fotos de desfiles bem atuais. Como isso ocorre e quem são os responsáveis?

Basta pesquisar na internet para penetrar em um mundo de horrores quando se trata do assunto de comércio de peles de animais, incluindo, conforme mostram as fotos, os felinos da nossa fauna silvestre.

É grande a quantidade de fotos de modelos exibindo casacos feitos com peles de jaguatirica e de outros felinos menores.


Foto: Elizabeth Fleming/TRAFFIC

Onça suçuarana: início da retirada da pele.

Onça pintada morta mesmo com filhotes na barriga

É preciso criar outro paradigma onde a natureza passe a ser fonte de emprego e renda para as comunidades nativas ou as matanças de felinos vão continuar.

A implantação de zonas de ecoturismo bem planejado pode ser a solução para a preservação do nosso patrimônio natural.

A Ranch Mink and Ocelot 3/4 coat, 34 inches long (86.36 cm.) size 12-14.
Regular $ 5000.00
Sale $ 2500.00 (HST included)
http://www.easytoread.ca/fursandleathersbyseymour/cat1.html

Catálogos de vendas on-line em lojas virtuais.
Casacos de peles de jaguatirica (ocelot)

As jaguatiricas continuam sendo vítimas do comércio de peles atualmente, tal a quantidade de anúncios encontrados na internet.

A realidade tem que ser mostrada para que a sociedade se
mobilize ajudando a proteger os felinos.


foto: Luiz Fernando Cruz

FELINOS SILVESTRES BRASILEIROS

A Família Felidae, atualmente está dividida em três sub-famílias, 18 gêneros e 36 espécies. No território brasileiro ocorrem naturalmente oito espécies:

Sub-família Felinae (pequenos felinos):

· Hepailurus yagouaroundi (jaguarundi, gato-mourisco);

· Leopardus pardalis (jaguatirica);

· Leopardus tigrinus (gato-do-mato-pequeno);

· Leopardus wiedii (gato-maracajá);

· Oncifelis colocolo (gato-palheiro);

· Oncifelis geoffroyi (gato-do-mato-grande)

· Puma concolor (suçuarana, puma, onça-parda);


Sub-família Pantherinae (grandes felinos):

· Panthera onca (onça-pintada, onça-preta)


Textos: Marcelo Lima Reis - biólogo - equipe NEX

fonte: nex.org.br



Escrito por Teka Mac Cracken às 09h35
[   ] [ envie esta mensagem ]




O homem é o único animal que ri dos outros.
O homem é o único animal que passa por outro e finge que não vê.
É o único que fala mais que o papagaio.
É o único que gosta de escargots (fora, claro, o escargot).
 
É o único que acha que Deus é parecido com ele.
 
E é o único...
que se veste;
que veste os outros;
que despe os outros;
que faz o que gosta escondido;
que muda de cor quando se envergonha;
que sabe que vai morrer;
que pensa que é eterno;
que não tem uma linguagem comum a toda espécie;
que se tosa voluntariamente;
que lucra com os ovos dos outros;
que pensa que é anfíbio e morre afogado;
que tem bichos;
que joga no bicho;
que aposta nos outros;
que compra antenas;
que se compara com os outros;
 
O homem não é o único animal que alimenta e cuida das suas crias,
mas é o único que depois usa isso para fazer chantagem emocional.
 
Não é o único que mata, mas é o único que vende a pele.
 
Não é o único que mata, mas é o único que manda matar.
 
E não é o único...
que voa, mas é o único que paga para isso;
que constrói casa, mas é o único que precisa de fechadura;
que constrói casa, mas é o único que passa quinze anos pagando;
que foge dos outros, mas é o único que chama isso de retirada estratégica;
que trai, polui e aterroriza, mas é o único que se justifica;
que engole sapo, mas é o único que não faz isso pelo valor nutritivo.
 
Luis Fernando Veríssimo.


Escrito por Teka Mac Cracken às 09h34
[   ] [ envie esta mensagem ]




Saiu no jornal Brasilia on line:

Stock Car: cachorrinha abandonada em Jacarepaguá ganha lar
Chique Chique, encontrada na veloz Curva Sul, vai morar em Atibaia

RIO DE JANEIRO – Era uma vez três cachorrinhos abandonados no
autódromo
de Jacarepaguá. Na quinta-feira, brincavam tranqüilamente nas
proximidades da Curva Sul, ponto onde os carros da Stock Car atingem
cerca de 250 quilômetros horários. Mas algumas almas boas da equipe
Medley impediram que viessem a ter um fim trágico. Ao contrário:
recolhidas por Aline, filha do diretor técnico Andreas Mattheis,
provavelmente vão ter um futuro muito melhor do que se alimentar dos
restos gerados pelo evento.

Uma delas já tem destino certo. "Chique Chique vai morar comigo em
Atibaia", avisou
Aline. Pretinha, com o inconfundível cheirinho de filhote de pouco
menos de dois
meses, a vira-latinha simpática conquistou de imediato o coração de
sua protetora.
"Ela é uma gracinha. Logo no primeiro dia, depois de se alimentar,
se atirou em cima de mim e pediu colo", explicou Aline, que passou
boa
parte da manhã com a cachorrinha nos braços. "Sei que é perigoso ela
ficar no chão, por causa do risco de contrair doenças, mas na
segunda-feira já vou cuidar da vacinação", prometeu.

Os outros dois cachorrinhos desapareceram na noite da quinta-feira,
mas Aline não
mostrou preocupação. "Muita gente se interessou em adotá-los. Acho
que foram
recolhidos por pessoas que vão tomar conta deles. Mas, de qualquer
jeito, vou dar
uma olhada pelo autódromo no fim do dia. Se ainda estiverem por aqui,
já tenho
pessoas dispostas a acolhê-los em nossa própria equipe. Eles serão
doados com a
condição de que sejam tratados com todo o carinho", avisou.

Chique Chique vai engrossar a matilha da família Mattheis, mas será o
único 100% sem
raça definida da turminha. Andreas tem cinco cachorros
na casa em que reside na cidade serrana de Petrópolis, onde,
curiosamente, se concentram todas as equipes do Rio de Janeiro que
disputam a Stock Car. Todos são de "griffe": as labradoras Brigitte e
Mel
e os poodles Vic, Baby e Jô, o único machinho.

                      ***********

Não é à toa que a Prefeitura do Rio odeia os animais e os
automobilistas. Por isso, está exterminando os gatos e quer destruir
o autódromo...






Escrito por Teka Mac Cracken às 09h33
[   ] [ envie esta mensagem ]




VIVO patrocina a crueldade de animais Veja!!!!
 
http://www.pea.org.br/protesto/vivo/index.htm


Escrito por Teka Mac Cracken às 09h33
[   ] [ envie esta mensagem ]




Animação bem humorada (nada de cenas fortes) sobre carne de vitela

Animação bem humorada  sobre carne de vitela: http://www.noveal.org/forgetaboutit
 


Escrito por Teka Mac Cracken às 09h31
[   ] [ envie esta mensagem ]




Não me venha com essa história de
não gosto de gatos!

Geralmente as pessoas que dizem não gostar de gatos não sabem explicar o porquê. Vamos tentar. O gato pode até ser considerado um bichinho de estimação, um fofinho, uma graça mas essas considerações foram feitas à revelia da opinião dos felinos. Que história é essa de bichinho? O gato é um caçador, selvagem na sua essência e doméstico por esperteza. De estimação? Da parte dele, a estima será recíproca, se ele n for visto de cima para baixo – mesmo porque, dada a sua habilidade, o pequeno grande gato poderá subir no muro mais próximo e também ver qualquer humano sob a mesma ótica. E esse talvez seja o principal motivo para ... Lá vem a criatura bater de novo na mesma tecla!
- Não gosto de gatos!

Ok, você venceu. Não gosta porque os gatos não lhe devem obediência canina. E, se devem, negam e não pagam nem quando puderem, porque obediência canina é negócio do cão.
A pessoa que não gosta de gatos é, geralmente, aquela que cobra os juros acorchantes da fidelidade absoluta que encontra com fartura nos cães. Fidelidade? È coisa pra cachorro, miam, por aí, nos telhados. Isso não quer dizer que o gato seja um infiel, mas um amigo do homem apenas quando a amizade é mútua – como, aliás, deveriam ser todas as amizades. Diferentemente do cachorro, o gato nunca é amigo daquele que o maltrata.
Gato não tem, é bom repetir, fidelidade canina. Mesmo porque, com tantos inimigos na pior selva para um felino, quem é uma cidade, um gato de rua, por exemplo, cumpre uma infindável agenda por dia, pra comer, beber, não ser comido nem atingido por pedradas. E arranjar um lugar seguro para dormir até o início da jornada seguinte, quando começará tudo de novo.
 
E se for gata, além de fazer tudo isso, tem que ter o dobro da habilidade e esperteza para esconder e defender crias de todos os predadores, inclusive dos reunidos chamados Centros de Controle de Zoonoses, que costumam evitar a propagação de doenças de animais nos humanos, não eliminando os vírus e bactérias causadores dos males, mas os seus portadores. Os de rabo e focinho naturalmente. È ou não é?
- É. Mas nesse caso, só defendo os cachorros. Eu n gosto de gatos!

Realmente, você não gosta. Talvez porque os gatos não sejam animais que vivem em bandos, sempre obedientes a um líder, como os cachorros. Gato não tem chefe. Geralmente, é um animal solitário, que caça sozinho o seu comida e não demonstra carência afetiva, como é os seus caso, com essa idéia fixa de não gostar de gatos. E quer saber de uma coisa? Quer dar um jeito nessa sua carência afetiva e apreender a encarar a vida com a altivez, a independência e o prazer de estar bem consigo nas horas de solidão? Adote um gato e aprenda tudo isso com ele.


Crônica de Múcio Bezerra – Retirada da Revista Gatos, edição 27



Escrito por Teka Mac Cracken às 09h30
[   ] [ envie esta mensagem ]




Novos prédios tem playground para cães

DA REPORTAGEM LOCAL

No segundo semestre deste ano, três novos condomínios devem ser lançados em São Paulo com um equipamento curioso: playground para animais de estimação. "Seremos a primeira empresa a oferecer "pet care'", afirma Romeo Busarello, 39, diretor de marketing da Tecnisa. Segundo ele, o espaço contará com um playground e uma área com equipamentos específicos para banho e tosa, além de um canil.
A idéia surgiu, afirma Busarello, após a constatação de que grande parte das pessoas que visitavam os estandes dos empreendimentos perguntava sobre espaço para animais, assim como da observação de empresas de outros segmentos econômicos. "Hoje existem inúmeros produtos para animais de estimação."
Segundo Luiz Paulo Pompéia, diretor da Empresa Brasileira de Estudos do Patrimônio, alguns prédios contam hoje com um "hotel" onde o animal fica quando o dono viaja. "Mas playground para cães... Isso eu nunca vi."
Outra proposta da Tecnisa é lançar, em outubro, na Pompéia (zona oeste), um prédio com centro ecumênico. Um arquiteto especializado em igrejas foi chamado para desenvolver o projeto. (AL)




Escrito por Teka Mac Cracken às 09h29
[   ] [ envie esta mensagem ]




 

FALTA DE CONTROLE EM PET SHOPS E CLÍNICAS AMEAÇA SAÚDE DE ANIMAIS
Agência Nacional de Vigilância Sanitária promove fiscalização rigorosa em estabelecimentos voltados a animais de estimação mas a conscientização dos riscos para a saúde dos animais e dos humanos deve partir de todos

A ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária - tem sido rigorosa na fiscalização de todos os serviços que prestem o atendimento à saúde humana ou veterinária. Neste último inclui os pet shops, clínicas e hospitais veterinários, táxi-dogs, hotéizinhos, centros de controle de zoonoses, unidades móveis de atendimento à saúde, canis e outros estabelecimentos ou pontos de apoio e serviço aos animais. Zoonoses são as infecções ou doenças infecciosas transmissíveis naturalmente entre animais e homem ou vice-versa. Para evitar complicações, a inspeção sanitária para fins de licenciamento, a fiscalização de rotina em estabelecimentos e denúncias de clínicas veternárias e pet shops que não trabalham de forma correta é fundamental. Mas nem sempre este controle é cumprido com o devido rigor e freqüência necessários.

"No Brasil, atualmente, pouco se tem feito para a determinação de dados epidemiológicos de doenças, em função da dificuldade em se estabelecer o diagnóstico final. Os proprietários de canis não costumam adotar medidas de prevenção e controle, seja por simples desconhecimento da existência dessas doenças, seja por não lhe atribuírem a devida importância. Os cuidados com a manipulação dos animais e com a higiene devem ser rigorosos nesses ambientes, assim que os animais positivos (que apresentem alguma doença) forem identificados é preciso isolá-los com urgência", esclarece Drª Greyce Lousana, médica veterinária, mestre em Neurociências e Bióloga, especialista em educação e presidente da Sociedade Brasileira de Profissionais em Pesquisa Clínica - SBPPC (www.sbppc.org.br).

Mas, será que todos os funcionários de clínicas, canis e pet shops são treinados para manter um foco de doença sob controle? Há um controle de qualidade e higiene em todos os estabelecimentos? Como é manipulado o material descartável utilizado? Todo estabelecimento conta com os serviços de Responsável Técnico habilitado para fiscalização, desinfestação, limpeza e desinfecção de reservatórios de água que alimentam os animais? Quais as ormas corretas de coleta, manejo, gerenciamento, tratamento e modos de destinação de resíduos e normas existentes no mercado? Quais os riscos da falta de Higiene e de Controle de Infecção, nas clínicas Veterinárias e Petshops?

Enfim uma série de medidas preventivas que têm que ser rigorosamente seguidas, para que não haja introdução e/ou disseminação de doenças de animais grandes ou pequenos, que buscam esses locais pelas mais variadas razões. Seja para tratamento, vacinas, banho e tosa ou simplesmente transporte ou repouso.

"A educação é um item primordial em qualquer setor. Acreditamos nela como uma das únicas possibilidades de sobrevivência do homem em nosso planeta. As necessidades animais e humanas serão supridas, na medida em que os conhecimentos científicos e tecnológicos forem disponibilizados de forma racional. É dentro desta filosofia que o CIEC Invitare Saúde Animal - Comitê Independente para Análise Ética e Científica dos Estudos Envolvendo Animais - trabalha, com especial atenção ao desenvolvimento de cursos que permitam aos participantes aprimorar suas atividades, buscando sempre as melhores alternativas e nunca a única opção", finaliza Dra. Greyce.



Escrito por Teka Mac Cracken às 09h29
[   ] [ envie esta mensagem ]





Metodologia de ensino desenvolvida na Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP permite que animais sejam poupados com a exibição de cirurgias (foto: divulgação)
Notícias

Vidas em alta


22/06/2005

Por Thiago Romero

Agência FAPESP - A Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da Universidade de São Paulo (USP) está experimentando uma linha diferente de ensino. Os alunos da unidade conheceram, nesta segunda-feira (20/6), o aprendizado por meio de uma vídeo-aula.

O filme, que será exibido para os alunos do terceiro semestre da disciplina de fisiologia da reprodução e da lactação, mostra uma cirurgia de extração de ovários e testículos de ratos. O vídeo ensina a ação dos hormônios sexuais no organismo dos animais.

“A metodologia vem para se adequar à nova legislação federal, que exige que atividades meramente demonstrativas com animais devam ser substituídas por métodos alternativos”, disse Cláudio Alvarenga de Oliveira, professor do departamento de Reprodução Animal da FMVZ, à Agência FAPESP.

Oliveira explica que, até então, os alunos do terceiro semestre já faziam operações como a que será exibida na vídeo-aula, porém sem estar devidamente preparados. “Agora, o aluno vai assistir o filme e manipular animais mortos. Só em níveis mais avançados eles terão a oportunidade de fazer intervenções cirúrgicas em animais vivos”, explicou.

A previsão é que, com o método, os alunos ganhem tempo para a discussão do conteúdo ministrado. Enquanto o procedimento real demora quatro horas, o vídeo dura 20 minutos. A faculdade também acaba economizando com anestesia e hormônios. O enfoque principal da mudança, segundo Oliveira, é poupar os animais criados em laboratório.

“A utilização racional dos animais, tanto em aulas como em pesquisas, possui uma demanda crescente em todo o mundo. O que está em jogo é o uso consciente visando ao bem-estar animal. Estamos falando em muitos animais, como ratos, camundongos, coelhos, cobaias, macacos e cães”, disse.



Escrito por Teka Mac Cracken às 09h23
[   ] [ envie esta mensagem ]




Assunto: gato no céu
 

Jhony está no céu ( o gato da solitária do CCZ de Diadema)

Nos resta como consolo a certeza de que Jhony agora está amparado pela espiritualidade.

Jhony era um gato de porte grande que morreu por omissão de socorro da veterinárias Michele e TAís.

Os animais são realmente nossos irmãos menores e são bem assistidos pelo Plano Maior da ESpiritualidade.

Existem tantos assistentes quanto forem necessários, pois eles merecem tanta atenção quanto nós.

Com o despertar dessa nova consciência que desponta com a nova era e com o novo milênio, as pessoas já estão preparadas para aceitar e reconhecer nos animais a sua própria imagem.

Eles são nossos irmãos caçulas, por isso cabe a nós a responsabilidade do bom exemplo.

Todos os animais merecem o céu , l;ivro psicografado por um veterinário que clinica em Perdizes, com edição várias vezes esgotada. Comprem e leiam!

Por favor, protestem com chuva de e-mails.

Fazemos apelo para que pessoas adotem os que lá estão e que talvez tenham o mesmo destino do Johny.

O descuido com os cães e gatos no CCZ de Diadema é a forma cruel da morte lenta através da omissão de socorro. Assim eles economizam a injeção letal que consideram cara demais!

Milena Samed

São Paulo



Escrito por Teka Mac Cracken às 09h21
[   ] [ envie esta mensagem ]




Assembléia da Comissão Baleeira começa com polêmico plano japonês

20/06/2005

Seul, 20 jun (EFE).- A Comissão Baleeira Internacional (CBI) inaugurou nesta segunda-feira em Ulsan, no sudeste sul-coreano, sua 57ª assembléia plenária anual, com um polêmico novo plano do Japão para a caça de Baleias.

O Ministério japonês de Agricultura, Pesca e Florestas apresentou um programa de pesquisa científica para os próximos seis anos com a intenção que o Japão duplique sua cota anual de captura de baleias "minke" ("acutorostrata de balaenoptera") dos 400 exemplares atuais para 850.

O plano também incluiria a ampliação da caça de outras duas espécies como a baleia corcunda ou "jubarte" ("Megaptera novaeangliae") e a baleia rorcual ("Balaenoptera physalus").

No entanto este programa, assim como a caça com fins científicos praticada pelas autoridades japonesas, conta com a firme oposição de inúmeros países entre os quais figuram Austrália, Nova Zelândia, Grã-Bretanha e EUA.

Segundo os defensores dos cetáceos, os programas de pesquisa não são mais que uma desculpa na qual Tóquio se ampara para continuar com sua caça.

O Japão também deve pedir à Assembléia, que durará cinco dias, que prorrogue seu programa científico que permite caçar baleias sempre que apresente seus resultados anualmente ao comitê científico da CBI.

O governo japonês assinou a moratória da caça de baleias em 1986, mas ao ano seguinte começou seu programa de pesquisa pelo qual captura anualmente com fins de pesquisa pelo menos 400 baleias "minke" ("acutorostrata de balaenoptera").

Em 2000, Tóquio expandiu unilateralmente suas capturas ao cachalote ("macrocephalus physetter") e a baleia de "Bryde ou tropical" ("edeni baslaenoptera") no Oceano Pacífico setentrional



Escrito por Teka Mac Cracken às 16h00
[   ] [ envie esta mensagem ]




Uso da força não resolve crise pesqueira, diz porta-voz taiuanês

20/06/2005

Taipé, 20 jun (EFE).- O porta-voz do governamental Partido Democrata Progressista de Taiwan, Lin Cho-shui, disse nesta segunda-feira que uma ação militar para demonstrar a força taiuanesa diante do Japão não resolverá as disputas pesqueiras e pode ter um efeito contrário.

Um navio de guerra taiuanês foi enviado no domingo às regiões pesqueiras em disputa entre Japão e Taiwan, depois que a oposição e os pescadores taiuaneses exigiram proteção após a prisão de marinheiros taiuaneses pela polícia marítima do Japão.

As negociações territoriais entre os dois países não avançaram nos últimos anos, por isso os pescadores taiuaneses sofrem freqüentes prisões e confiscos de pesca enquanto trabalham em zonas consideradas áreas pesqueiras tradicionais.

"Esta disputa está provocando um ressentimento contra o Japão, considerado um aliado pelos separatistas taiuaneses, e pode servir para configurar um outro tipo de nacionalismo taiuanês que se chocará com o Japão", afirmou o analista Wang Ta-chien.

A oposição, ao pedir à Marinha que proteja os pescadores, parece ter encontrado um antídoto ao nacionalismo taiuanês separatista da China que obteve bons resultados eleitorais, mas especialistas na ilha temem que as tensões com o Japão prejudiquem Taiwan.

O governante Partido Democrata Progressista pede calma e negociações, com medo de perder um aliado que pode proteger a ilha caso haja um conflito bélico com a China.

"As disputas pesqueiras internacionais devem ser resolvidas por meio de negociações, e demonstrações de força não ajudam", afirmou Lin.

Até agora, os navios de guerra taiuaneses não intervieram nas disputas pesqueiras, e a Guarda Costeira realiza patrulhas e protege os navios, segundo um porta-voz do Ministério da Defesa de Taiwan.

O Ministério da Defesa enviou uma fragata da classe Knox por causa da forte pressão dos parlamentares opositores, que ameaçam não aprovar um orçamento especial para a compra de equipamentos militares.

O porta-voz do Parlamento e outros legisladores viajarão a bordo de uma fragata Knox para as regiões marítimas em disputa, na terça-feira, o que tem desencadeado protestos do oficialismo, que teme uma escalada da disputa.



Escrito por Teka Mac Cracken às 16h00
[   ] [ envie esta mensagem ]




São Paulo, sábado, 18 de junho de 2005

CINEMA

Animais de zôo fazem uma viagem à selva no filme "Madagascar"

Bichos se aventuram na vida selvagem


DA REPORTAGEM LOCAL

Já imaginou se os bichos do zoológico de repente desejassem voltar para seus habitats -os lugares onde vivem na natureza? É mais ou menos isso que acontece na animação "Madagascar", que estréia na próxima sexta-feira no Brasil.
Tudo começa com uma turma de pingüins meio revoltados que querem achar o caminho para a gélida Antártida, de onde eles são naturais.
Quem acha graça na idéia é a zebra Marty, que resolve seguir o túnel dos pingüins. Só que, por um erro de cálculo, as aves vão parar numa das principais estações de trem de Nova York. E, logo em seguida, aparecem o leão Alex, a girafa Melman e o hipopótamo Glória à procura de Marty.
A população fica assustada com aqueles visitantes inesperados, e a polícia cerca os bichos. As entidades de proteção aos animais recomendam, então, mandá-los de volta para a África -lar original da girafa, do leão, da zebra e do hipopótamo; só não dá para entender o que os pingüins estavam fazendo no meio do carregamento.
Mas são eles, os pingüins, os responsáveis pela mudança de curso do navio que levava os bichos para a África. As aves tentam reconduzir a nau em direção à Antártida, mas as caixas que continham os bichos caem no mar. E, assim, eles passam algum tempo à deriva até chegarem a Madagascar, país que fica em uma ilha a leste da África.
O problema é saber como é que aqueles animais, acostumados a um monte de mordomias no zoológico do Central Park, em Nova York, vão fazer para se adaptar a uma terra selvagem, onde não há hora do almoço nem casinha para dormir.
(ALEXANDRA MORAES)



Escrito por Teka Mac Cracken às 15h59
[   ] [ envie esta mensagem ]




Cuidado com o cão

Jefferson Coppola/Folha Imagem
Gato à espera de adoção no Centro de Controle de Zoonoses, em São Paulo


Animais abandonados podem transmitir doenças, campanhas e conscientização ajudam a combater o problema

ALEXANDRA MORAES
DA REPORTAGEM LOCAL

"Cuidado com o cão." As placas que protegem humanos de ataques de cães bravos bem que poderiam servir também para lembrá-los de que os animais domésticos precisam de muitos cuidados e que não devem ser abandonados.
A Universidade de São Paulo, ponto de abandono de animais da capital paulista, iniciou uma campanha pela posse responsável e pelo respeito aos animais com o Programa Vida Digna (confira em www.usp.br/vidadigna). Além disso, o programa da USP busca incentivar a adoção de animais abandonados, uma alternativa à compra de bichos. Além de passar fome, frio, sofrer com maus-tratos ou doenças, animais abandonados ou malcuidados aproximam pessoas de zoonoses: infecções adquiridas em contato com bichos ou alimentos contaminados.
Das ruas de São Paulo, são recolhidos cerca de 10 mil animais por ano, e outros 3 mil são levados pela população ao Centro de Controle de Zoonoses, órgão da prefeitura responsável por recolher e abrigar esses animais.
Lá, eles ficam três dias à espera do dono. Caso ninguém apareça, os animais saudáveis e sociáveis são vacinados, vermifugados, castrados e partem para a adoção. Os demais, infelizmente, acabam eutanasiados (mortos).
Novas chances
Mas a imagem de um centro de terror contra bichos, pelo menos na cidade de SP, parece ter ficado no passado. "Houve um movimento de muitos esforços e criamos uma ponte entre órgãos de saúde pública, veterinários e ONGs de proteção animal", conta Marco Ciampi, 50, presidente da ARCA Brasil (Associação Humanitária de Proteção e Bem-Estar Animal).
Essa "ponte" se reflete nas atitudes tomadas pelo CCZ de São Paulo, que, hoje, tenta promover a educação da população para a posse responsável.
"A função dos projetos de parceria é dar mais uma chance de vida aos animais abandonados", diz Ciampi.
"É preciso que quem deseja ter um bicho de estimação pense por que o quer", explica Dionísio Rebecca, 47, veterinário do CCZ de São Paulo. Ele também alerta para a importância de registrar o animal no CCZ. "Ele ganha uma coleira com plaquinha que tem o número do registro. Se ficar perdido, é possível localizá-lo mais facilmente."



Escrito por Teka Mac Cracken às 15h59
[   ] [ envie esta mensagem ]




Nova espécie de rato é descoberta na Argentina

20/06/2005

Buenos Aires, 20 jun (EFE).- Cientistas argentinos, uruguaios e paraguaios descobriram na Argentina uma nova espécie de rato, o que permitirá obter novos dados sobre estes animais que transmitem doenças como a leptospirose e o hantavirose.

Os pesquisadores decidiram homenagear o cientista Phillip Myersi no nome do roedor, informou nesta segunda-feira o diário Clarín.

O rato foi descoberto em um local próximo à capital da província argentina de Misiones, situada aproximadamente 1.000 quilômetros a norte de Buenos Aires.

"Na Argentina existem 105 espécies de ratos e sabemos muito pouco sobre eles", disse Ulyses Pardiñas, pesquisador do Conselho Nacional de Pesquisas Científicas e Tecnológicas (Conicet) e chefe do grupo que realizou a descoberta.

Outros pesquisadores serão encarregados agora de estudar a fundo a espécie, não encontrada até agora em nenhuma outra parte do mundo, além de analisar as doenças que poderia transmitir.

Pardiñas afirmou que a relação entre os ratos e algumas doenças permite "reconciliar os conceitos de ciência básica e ciência aplicada".




Escrito por Teka Mac Cracken às 15h56
[   ] [ envie esta mensagem ]




 
França apóia plano brasileiro de criar santuário para baleias

20/06/2005

Paris, 20 jun (EFE).- A França, que faz parte da Comissão Baleeira Internacional (CBI), expressou nesta segunda-feira seu apoio à proposta brasileira de criar um santuário para as baleias no Atlântico sul e rejeitou os novos planos japoneses de aumentar a caça desta espécie.

A postura de Paris na 57ª Assembléia Plenária Anual da CBI, aberta hoje em Seul, foi exposta pelo porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores francês.

Depois de lembrar que a França nunca deixou de apoiar medidas de conservação, "contribuindo para criar santuários baleeiros nos oceanos, mares regionais ou em sua própria zona econômica exclusiva", o ministro afirmou que seu país apoiará a proposta do Brasil de se criar um santuário para as baleias no Atlântico sul.

Ele ressaltou que desde a instauração de uma moratória generalizada da caça de baleias, em 1986, os Estados favoráveis à preservação, entre eles a França, "sempre" conseguiram fazer com que este regime de proteção prevalecesse, assinalou o porta-voz, Jean-Baptiste Mattei.

Por isso, ressaltou, suscita "uma forte preocupação" em várias regiões, especialmente na Europa, o anúncio das autoridades de "um Estado" (Japão) sobre "uma nova edição de suas próprias atividades de caça chamada 'científica' que dobraria o número de capturas autorizadas e incluiria pela primeira vez espécies particularmente ameaçadas como a baleia corcunda".

O porta-voz francês lembrou que o projeto japonês já foi objeto de uma gestão diplomática conjunta por parte de 16 Estados membros da CBI, incluindo a França.

Nesta sessão, Paris reiterará sua oposição ao plano, embora levando em conta "as especificidades da caça aborígine", se pronunciará pela continuidade dos trabalhos do comitê de conservação criado em Berlim na sessão anterior da Comissão, revelou o porta-voz.









Escrito por Teka Mac Cracken às 15h55
[   ] [ envie esta mensagem ]




SITES DE DOAÇÃO/ADOÇÃO - ORKUT

01) CÃES E GATOS PARA ADOÇÃO:
http://www.queroumbicho.com.br
 
02) SITE PARA ANUNCIAR DOAÇÃO E ADOÇÃO:
Fórum de Doação QueroUmBicho
http://www.forumnow.com.br/vip/foruns.asp?forum=101856
Mais de 71.800 visitas.
Mais de 1.400 usuários registrados.
O Fórum aceita fotos.
Para anunciar basta se cadastrar!
Válido para todo o Brasil.

03) OUTROS SITES PARA ANUNCIAR DOAÇÃO E ADOÇÃO:
http://www.pea.org.br/links/textos/sites_anuncios.htm

04) PEA NO ORKUT:
Para quem quiser fazer parte da PEA no orkut acesse:
http://www.pea.org.br/outros/grupos.htm#Orkut
Mais de 17.000 membros!

05) PEA NO YAHOO:
Para quem quiser fazer parte da PEA no yahoo acesse:
http://br.groups.yahoo.com/group/P_E_A
Ou envie um e-mail em branco para: P_E_A-subscribe@yahoogrupos.com.br (@yahoogrupos.com.br)

Bjs Gaby
http://www.pea.org.br

 



Escrito por Teka Mac Cracken às 15h55
[   ] [ envie esta mensagem ]




INSTITUTO NINA ROSA NO SHOPPING IGUATEMI
  DE 21 A 27 DE JUNHO O INR ESTARÁ COM STAND NO SHOPPING IGUATEMI.
LOCALIZADO NO PÍSO TÉRREO, ENTRADA DO ESTACIONAMENTO BOULEVARD.
HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO, : DE 10 ÀS 22 HORAS
(O MESMO DO SHOPPING)
VENHA CONHECER E COMPRAR NOSSOS MATERIAIS EDUCATIVOS EM BEM -ESTAR ANIMAL, CONSUMO SEM CRUELDADE E VEGETARIANISMO.
DIVULGUE PARA SEUS AMIGOS.
INICIATIVA DO CENTRO DE VOLUNTARIADO DE SPAULO
OS ANIMAIS AGRADECEM
 
www.institutoninarosa.org.br


Escrito por Teka Mac Cracken às 15h53
[   ] [ envie esta mensagem ]




Ser Veterinário...

Ser veterinário não é só cuidar dos animais. É sobretudo amá-los, não ficando somente nos padrões éticos de uma ciência médica. Ser veterinário é acreditar na imortalidade da natureza e querer preservá-la sempre mais bela. É ouvir miados, mugidos, balidos, relinchos e latidos, e principalmente entendê-los. É gostar de terra molhada, de mato fechado, de luas e chuvas. Ser veterinário é não se importar se os animais pensam, mas sim se sofrem. É dedicar parte do seu ser à arte de salvar vidas. Ser veterinário é aproximar-se de instintos. É perder medos. É ganhar amigos de pêlos e penas, que jamais irão decepcioná-lo. Ser veterinário é não gostar de gaiolas, jaulas e correntes. É perder um tempo acompanhando rebanhos e vôos de gaivotas. É permanecer descobrindo, por intermédio dos animais, a si mesmo. Ser veterinário é ser o único capaz de entender rabos abanando, arranhões carinhosos e mordidas de afeto. É sentir cheiro de pêlo molhado, cheiro de almofada com essência de gato, cheiro de baias, de curral e de esterco. Ser veterinário é ter capacidade de compreender gratidões mudas, mas sem dúvida alguma, as únicas verdadeiras. É adivinhar olhares, é lembrar do seu tempo de criança, é querer levar para casa todos os animais sem dono. Ser veterinário é conviver lado a lado com ensinamentos profundos de amor à vida.





Escrito por Teka Mac Cracken às 15h52
[   ] [ envie esta mensagem ]




 

50 Conseqüências Fatais de Experimentos com Animais 

 

Fonte: Americans for Medical Advancement

 

1) Pensava-se que fumar não provocava câncer, porque câncer relacionado ao fumo é difícil de ser reproduzido em animais de laboratório. As pessoas continuam fumando e morrendo de câncer.[2]

 

2) Embora haja evidências clínicas e epidemológicas de que a exposição à benzina causa leucemia em humanos, a substância não foi retida como produto químico industrial. Tudo porque testes apoiados pelos fabricantes para reproduzir leucemia em camundongos a partir da exposição à benzina falharam. [1]

 

3) Experimentos em ratos, hamsters, porquinhos-da-índia e macacos não revelaram relação entre fibra de vidro e câncer. Não até 1991, quando, após estudos em humanos, a OSHA - Occupational, Safety and Health Administration - os rotulou de cancerígenos [1]

 

4) Apesar de o arsênico ter sido reconhecido como substância cancerígena para humanos por várias décadas, cientistas encontraram poucas evidências em animais. Só em 1977 o risco para humanos foi estabelecido[6], após o câncer ter sido reproduzido em animais de laboratório.[7][8][9]

 

5) Muitas pessoas expostas ao amianto morreram, porque cientistas não conseguiram produzir câncer pela exposição da substância em animais de laboratório.

 

6) Marcapassos e válvulas para o coração tiveram seu desenvolvimento adiado, devido a diferenças fisiológicas entre humanos e os animais para os quais os aparelhos haviam sido desenhados.

 

7) Modelos animais de doenças cardíacas falharam em mostrar que colesterol elevado e dieta rica em gorduras aumentam o risco de doenças coronárias. Em vez de mudar hábitos alimentares para prevenir a doença, as pessoas mantiveram seus estilos de vida com falsa sensação de segurança.

 

 



Escrito por Teka Mac Cracken às 15h52
[   ] [ envie esta mensagem ]




8) Pacientes receberam medicamentos inócuos ou prejudiciais à saúde, por causa dos resultados de modelos de derrame em animais.

 

9) Erroneamente, estudos em animais atestaram que os Bloqueadores Beta não diminuiriam a pressão arterial em humanos, o que evitou o desenvolvimento da substância [10][11][12]. Até mesmo os vivisseccionistas admitiram que os modelos de hipertensão em animais falharam nesse ponto. Enquanto isso, milhares de pessoas foram vítimas de derrame.

 

10) Cirurgiões pensaram que haviam aperfeiçoado a Keratotomia Radial (cirurgia para melhorar a visão) em coelhos, mas o procedimento cegou os primeiros pacientes humanos. Isso porque a córnea do coelho tem capacidade de se regenerar internamente, enquanto a córnea humana se regenera apenas superficialmente. Atualmente, a cirurgia é feita apenas na superfície da córnea humana.

 

11) Transplantes combinados de coração e pulmão também foram "aperfeiçoados" em animais, mas os primeiros três pacientes morreram nos 23 dias subseq¸entes à cirurgia [13]. De 28 pacientes operados entre 1981 e 1985, 8 morreram logo após a cirurgia, e 10 desenvolveram Bronquiolite Obliterante , uma complicação pulmonar que os cães submetidos aos experimentos não contraíram. Dos 10, 4 morreram e 3 nunca mais conseguiram viver sem o auxílio de um respirador artificial. Bronquiolite obliterante passou a ser o maior risco da operação[14]

 

12) Ciclosporin A inibe a rejeição de órgãos e seu desenvolvimento foi um marco no sucesso dos transplantes. Se as evidências irrefutáveis em humanos não tivessem derrubado as frágeis provas obtidas com testes em animais, a droga jamais teria sido liberada.[15]

 



Escrito por Teka Mac Cracken às 15h51
[   ] [ envie esta mensagem ]




13) Experimentos em animais falharam em prever toxidade nos rins do anestésico geral metoxyflurano. Muitas pessoas que receberam o medicamento perderam todas as suas funções renais.

 

14) Testes em animais atrasaram o início da utilização de relaxantes musculares durante anestesia geral.

 

15) Pesquisas em animais não revelaram que algumas bactérias causam úlceras, o que atrasou o tratamento da doença com antibióticos.

 

16) Mais da metade dos 198 medicamentos lançados entre 1976 e 1985 foram retirados do mercado ou passaram a trazer nas bulas efeitos colaterais, que variam de severos a imprevisíveis [16]. Esses efeitos incluem complicações como disritmias letais, ataques cardíacos, falência renal, convulsões, parada respiratória, insuficiência hepática e derrame, entre outros.

17) Flosin (Indoprofeno), medicamento para artrite, testado em ratos, macacos e cães, que o toleraram bem. Algumas pessoas morreram após tomar a droga.



Escrito por Teka Mac Cracken às 15h50
[   ] [ envie esta mensagem ]




18) Zelmid, um antidepressivo, foi testado sem incidentes em ratos e cães. A droga provocou sérios problemas neurológicos em humanos.

 

19) Nomifensina, um outro antidepressivo, foi associado a insuficiência renal e hepática, anemia e morte em humanos. Testes realizados em animais não apontaram efeitos colaterais.

 

20) Amrinone, medicamento para insuficiência cardíaca, foi testado em inúmeros animais e lançado sem restrições. Humanos desenvolveram trombocitopenia, ou seja, ausência de células necessárias para coagulação.

 

21) Fialuridina, uma medicação antiviral, causou danos no fígado de 7 entre 15 pessoas. Cinco acabaram morrendo e as outras duas necessitaram de transplante de fígado.[17] A droga funcionou bem em marmotas.[18][19]

 

22) Clioquinol, um antidiarréico, passou em testes com ratos, gatos, cães e coelhos. Em 1982 foi retirado das prateleiras em todo o mundo após a descoberta de que causa paralisia e cegueira em humanos.

 

23) A medicação para a doença do coração Eraldin provocou 23 mortes e casos de cegueira em humanos, apesar de nenhum efeito colateral ter sido observado em animais. Quando lançado, os cientistas afirmaram que houve estudos intensivos de toxidade em testes com cobaias. Após as mortes e os casos de cegueira, os cientistas tentaram sem sucesso desenvolver em animais efeitos similares aos das vítimas.[20]

 



Escrito por Teka Mac Cracken às 15h49
[   ] [ envie esta mensagem ]




24) Opren, uma droga para artrite, matou 61 pessoas. Mais de 3500 casos de reações graves têm sido documentados. Opren foi testado sem problemas em macacos e outros animais.

 

25) Zomax, outro medicamento para artrite, matou 14 pessoas e causou sofrimento a muitas.

 

26) A dose indicada de isoproterenol, medicamento usado para o tratamento de asma, funcionou em animais. Infelizmente, foi tóxico demais para humanos, provocando na Grã-Bretanha a morte de 3500 asmáticos por overdose. Os cientistas ainda encontram dificuldades de reproduzir resultados semelhantes em animais. .[21][22] [23][24][25][26]

 

27) Metisergide, medicamento usado para tratar dor de cabeça, provoca fibrose retroperitonial ou severa obstrução do coração, rins e veias do abdômen.[27] Cientistas não estão conseguindo reproduzir os mesmos efeitos em animais.[28]

 

28) Suprofen, uma droga para artrite, foi retirada do mercado quando pacientes sofreram intoxicação renal. Antes do lançamento da droga, os pesquisadores asseguraram que os testes tiveram [29][30] "perfil de segurança excelente, sem efeitos cardíacos, renais ou no SNC (Sistema Nervoso Central) em nenhuma espécie".

 



Escrito por Teka Mac Cracken às 15h49
[   ] [ envie esta mensagem ]




29) Surgam, outra droga para artrite, foi designada como tendo fator protetor para o estômago, prevenindo úlceras, efeito colateral comum de muitos medicamentos contra artrite. Apesar dos resultados em testes feitos em animais, úlceras foram verificadas em humanos [31][32].

 

30) O diurético Selacryn foi intensivamente testado em animais. Em 1979, o medicamento foi retirado do mercado depois que 24 pessoas morrerem por insuficiência hepática causada pela droga. [33][34]

 

31) Perexilina, medicamento para o coração, foi retirado do mercado quando produziu insuficiência hepática não foi prognosticada em estudos com animais. Mesmo sabendo que se tratava de um tipo de insuficiência hepática específica, os cientistas não conseguiram induzí-la em animais.[35]

 

32) Domperidone, droga para o tratamento de náusea e vômito, provocou batimentos cardíacos irregulares em humanos e teve que ser retirada do mercado. Cientistas não conseguiram produzir o mesmo efeito em cães, mesmo usando uma dosagem 70 vezes maior.[36][37]

 

33) Mitoxantrone, usado em um tratamento para câncer, produziu insuficiência cardíaca em humanos. Foi testado extensivamente em cães, que não manifestaram os mesmos sintomas.[38][39]



Escrito por Teka Mac Cracken às 15h48
[   ] [ envie esta mensagem ]




34) A droga Carbenoxalone deveria prevenir a formação de úlceras gástricas, mas causou retenção de água a ponto de causar insuficiência cardíaca em alguns pacientes. Depois de saber os efeitos da droga em humanos, os cientistas a testaram em ratos, camundongos, macacos e coelhos, sem conseguirem reproduzir os mesmos sintomas. [40] [41]

 

35) O antibiótico Clindamicyn é responsável por uma condição intestinal em humanos chamada colite pseudomembranosa. O medicamento foi testado em ratos e cães, diariamente, durante um ano. As cobaias toleraram doses 10 vezes maiores que os seres humanos. .[42] [43][44]

 

36) Experiências em animais não comprovaram a eficácia de drogas como o valium, durante ou depois de seu desenvolvimento [45] [46]

 

37) A companhia farmacêutica Pharmacia & Upjohn descontinuou testes clínicos dos comprimidos de Linomide (roquinimex) para o tratamento de esclerose múltipla, após oito dos 1200 pacientes sofrerem ataques cardíacos em conseq¸ência da medicação. Experimentos em animais não previram esse risco.

 

38) Cylert (pemoline), um medicamento usado no tratamento de Déficit de Atenção/Hiperatividade, causou insuficiência hepática em 13 crianças. Onze delas ou morreram ou precisaram de transplante de fígado.

 



Escrito por Teka Mac Cracken às 15h47
[   ] [ envie esta mensagem ]




39) Foi comprovado que o Eldepryl (selegilina), medicamento usado no tratamento de Doença de Parkinson, induziu um grande aumento da pressão arterial dos pacientes. Esse efeito colateral não foi observado em animais, durante o tratamento de demência senil e desordens endócrinas.

 

40) A combinação das drogas para dieta fenfluramina e dexfenfluramina -- ligadas a anormalidades na válvula do coração humano-- foram retiradas do mercado, apesar de estudos em animais nunca terem revelado tais anormalidades.[47]

 

41) O medicamento para diabetes troglitazone, mais conhecido como Rezulin, foi testado em animais sem indicar problemas significativos, mas causou lesão de fígado em humanos. O laboratório admitiu que ao menos um paciente morreu e outro teve que ser submetido a um transplante de fígado.[48]

 

42) Há séculos a planta Digitalis tem sido usada no tratamento de problemas do coração. Entretanto, tentativas clínicas de uso da droga derivada da Digitalis foram adiadas porque a mesma causava pressão alta em animais. Evidências da eficácia do medicamento em humanos acabaram invalidando a pesquisa em cobaias. Como resultado, a digoxina, um análogo da Digitalis, tem salvo inúmeras vidas. Muitas outras pessoas poderiam ter sobrevivido se a droga tivesse sido lançada antes.[49][50][51][52]

 

43) FK506, hoje chamado Tacrolimus, é um agente anti-rejeição que quase ficou engavetado antes de estudos clínicos, por ser extremamente tóxico para animais.[53][54] Estudos em cobaias sugeriram que a combinação de FK506 com cyclosporin potencializaria o produto.[55] Em humanos ocorreu exatamente o oposto.[56]

 

44) Experimentos em animais sugeriram que os corticosteróides ajudariam em casos de choque séptico, uma severa infecção sang¸ínea causada por bactérias.[57][58]. Em humanos, a reação foi diferente, tendo o tratamento com corticosteróides aumentado o índice de mortes em casos de choque séptico. [59]

 



Escrito por Teka Mac Cracken às 15h47
[   ] [ envie esta mensagem ]




 

 

 

 

45) Apesar da ineficácia da penicilina em coelhos, Alexander Fleming usou o antibiótico em um paciente muito doente, uma vez que ele não tinha outra forma de experimentar. Se os testes iniciais tivessem sido realizados em porquinhos-da-índia ou em hamsters, as cobaias teriam morrido e talvez a humanidade nunca tivesse se beneficiado da penicilina. Howard Florey, ganhador do Premio Nobel da Paz, como co-descobridor e fabricante da penicilina, afirmou: "Felizmente não tínhamos testes em animais nos anos 40. Caso contrário, talvez nunca tivéssemos conseguido uma licença para o uso da penicilina e, possivelmente, outros antibióticos jamais tivessem sido desenvolvidos.

 

46) No início de seu desenvolvimento, o flúor ficou retido como preventivo de cáries, porque causou câncer em ratos.[60][61][62]

 

47) As perigosas drogas Talidomida e DES foram lançadas no mercado depois de serem testadas em animais. Dezenas de milhares de pessoas sofreram com o resultado (*nota do tradutor: A Talidomina foi desenvolvida em 1954 destinada a controlar ansiedade, tensão e náuseas. Em 1957 passou a ser comercializada e em 1960 foram descobertos os efeitos teratogênicos provocados pela droga, quando consumida por gestantes: durante os 3 primeiros meses de gestação interfere na formação do feto, provocando a focomelia que é o encurtamento dos membros junto ao tronco, tornando-os semelhantes aos de focas.)

 

48) Pesquisas em animais produziram dados equivocados sobre a rapidez com que o vírus HIV se reproduz. Por causa do erro de informação, pacientes não receberam tratamento imediato e tiveram suas vidas abreviadas.

 

49) De acordo com o Dr. Albert Sabin, pesquisas em animais prejudicaram o desenvolvimento da vacina contra o pólio. A primeira vacina contra pólio e contra raiva funcionou bem em animais, mas matou as pessoas que receberam a aplicação.

 

50) Muitos pesquisadores que trabalham com animais ficam doentes ou morrem devido à exposição a microorganismos e agentes infecciosos inofensivos para animais, mas que podem ser fatais para humanos, como por exemplo o vírus da Hepatite B.

 

Tempo, dinheiro e recursos humanos devotados aos experimentos com animais poderiam ter sido investidos em pesquisas com base em humanos. Estudos clínicos, pesquisas in vitro, autópsias, acompanhamento da droga após o lançamento no mercado, modelos computadorizados e pesquisas em genética e epidemiologia não apresentam perigo para os seres humanos e propiciam resultados precisos.

 

Importante salientar que experiências em animais têm exaurido recursos que poderiam ter sido dedicados à educação do público sobre perigos para a saúde e como preserva-la, diminuindo assim a incidência de doenças que requerem tratamento.

 

Experimentação Animal não faz sentido. A prevenção de doenças e o lançamento de terapias eficazes para seres humanos está na ciência que tem como base os seres humanos.

 



Escrito por Teka Mac Cracken às 15h47
[   ] [ envie esta mensagem ]




A Crueldade Será Castigada

O justo atenta para a vida dos seus animais, mas o coração dos perversos é cruel. Prov. 12:10.

Quando eu tinha 9 anos de idade, nossa família morava na Ilha da Madeira. As ruas de Funchal, a capital, eram pavimentadas com paralelepípedos (ainda o são), e grande parte do transporte nas ilhas era feito em trenós arrastados sobre aquelas pedras. Os trenós tinham longos patins de aço e eram puxados por cavalos ou mulas. Os condutores desses trenós reduziam a fricção sobre os patins, engraxando-os periodicamente com sebo bovino envolto em sacos de aniagem.
Um dia, enquanto eu caminhava pelas ruas da cidade, vi uma multidão que observava um homem com uma parelha de cavalos e um daqueles trenós, tentando mover um grande barracão colocado na calçada de cimento. Também parei para olhar. O condutor havia amarrado longas e grossas cordas dos cabrestos para o trenó, e batia sem piedade nos cavalos. Meu coração se condoeu das pobres criaturas. Por mais força que fizessem, não conseguiam mexer a carga.
Enquanto o condutor pensava no que faria a seguir, as cordas se afrouxaram momentaneamente. O condutor virou-se e começou a juntar as cordas, aparentemente para açoitar um dos cavalos, o qual ele julgava estar-se negando a trabalhar. Seu movimento assustou os cavalos. Eles deram uma guinada, esticando as cordas. Com a rapidez de um relâmpago, o homem foi jogado para o ar. A imagem daquele homem descendo com a cabeça para baixo está indelevelmente gravada em minha memória. Caiu de cabeça e se machucou muito. Eu estremeci, mas em minha mente infantil fiquei feliz porque o homem havia provado um pouquinho de seu próprio "remédio".
Um cristão nunca deve regozijar-se com o infortúnio alheio, mesmo que este seja o resultado dos erros da própria pessoa (ver Prov. 24:17). Afinal de contas, a vingança pertence a Deus. Mas por outro lado, maltratar os animais está errado e Deus vai pedir contas a quem comete essa maldade. Se um pardal não cai ao chão sem que nosso Pai celestial o observe (S. Mat. 10:29), com certeza Ele está acompanhando a maneira como tratamos as Suas outras criaturas.
Se isso é verdade, não deveríamos tratar bondosamente os nossos semelhantes, que valem mais "do que muitos pardais"? (Ver S. Luc. 12:7.)




Escrito por Teka Mac Cracken às 15h43
[   ] [ envie esta mensagem ]




Prezados amigos, Felipe Hugen de Macedo, de 21 anos de idade que matou com requintes de crueldade seu cão, um filhote rotweiller, de cinco meses de idade, recebeu ontem a pena de 4 meses de trabalhos no canil municipal de Florianópolis sob a supervisão de Coordenadoria Municipal de Bem Estar Animal e uma multa em espécie de R$ 1.000,00.
A manifestação em frente ao Fórum foi um sucesso, embora com comparecimento de em torno de 60 pessoas. Como o MP antecipou o julgamento temendo alguma represália ao réu, muitas pessoas se atrasaram e outras ficaram perdidas no campus da UFSC. Estiveram presentes também alguns animais, inclusive o Niky, o cãozinho que foi encontrado em Jaraguá do SUL-SC com uma faca cravada na cabeça, conforme foto abaixo. Foi adotado por uma pessoa de Florianópolis e está completamente recuperado e integrado à sua nova familia.
Entregamos o documento apoiado por 16 ongs e a imprensa deu ampla cobertura. Tão logo possível estaremos disponibilizando as fotos da manifestação.
A todos que de alguma forma se envolveram e ajudaram neste triste episódio, contribuindo para a condenação do criminoso, nossos mais sinceros agradecimentos. Esperamos que a pena tenha o efeito pedagógico mais amplo possível, de forma a inibir desequilibrados e criminosos na prática destes e outros crimes contra a vida.
 
Instituto Ambiental Ecosul de SC
 
 
Niky quando foi encontrado em Jaraguá do Sul-SC
 
Cão morto pelo dono Felipe Hugen de Macedo
em Florianópolis   


Escrito por Teka Mac Cracken às 15h42
[   ] [ envie esta mensagem ]




As gotas da tranqüilidade
Veterinários adotam os florais de Bach para tratar animais com alterações de comportamento

Por Bete Hope
Fotos João Raposo
Falafel é um dócil poodle mestiço de 5 anos. Mas seu comportamento mudou em janeiro passado. Ele se tornou agressivo com qualquer pessoa que se aproximasse de sua dona, a treinadora de cães Mara Kanczuk, 29 anos. Após quatro dias de tratamento com florais de Bach, ele voltou a ser o meigo companheiro de sempre. O diagnóstico? Estresse. "Eu me casei e mudamos de casa. Imagine que, antes, era só o Falafel e eu. De repente ele teve de me dividir com outro macho e, pior, viver na casa dele", explica Mara. A treinadora voltou a usar a terapia floral para prepará-lo quanto a chegada da filhote Chain. "Sou a pessoa mais descrente nesses coisas. Mas é evidente que, pelo menos com o Falafel, funcionou", diz ela.
Os florais de Bach levam o sobrenome do médico inglês que desenvolveu, em 1928, essências de 38 flores que, ministradas em gotas, sob a língua, devolvem o equilíbrio físico e mental. Cada uma é indicada para um problema, como medo de algo desconhecido, impulsos violentos contra si mesmo ou falta de interesse. O próprio Bach experimentou a medicação em animais e concluiu que os remédios para os sintomas deles são os mesmos dos humanos.
Hoje, muitos veterinários homeopatas também são adeptos da terapia floral. É o caso de Karin Herzig, de São Paulo, que usa os florais há cerca de 8 anos. Ela acredita que os animais de estimação estão desenvolvendo males próprios do ser humano, como estresse e depressão, pela proximidade com seus donos. "Nas grandes cidades, eles vivem presos em apartamentos e acabam absorvendo os sentimentos e problemas do proprietário", explica.
A médica veterinária Eunice Santos Martini Parodi concorda com a colega: "Os cães são mais suscetíveis a desenvolver problemas relacionados ao emocional porque funcionam como uma esponja. Em geral, pessoas carentes os adoram; costumam dizer que eles escutam e entendem seus problemas. Eles não só ficam com cara de sofredor, mas realmente sofrem a dor do dono". Ela explica que o gato, por ser mais independente, sofre menos, por isso é difícil ver um gato somatizando o problema do dono. Mas, quando o distúrbio tem origem emocional, ambos apresentam os mesmos sintomas. Os mais comuns são diarréia, dermatites, cistite, estresse, medo, ciúmes, depressão, perda de pêlo e de apetite, agressividade ou apatia. Em geral, são provocados pela perda de alguém da família, mudança de ambiente, ausência dos donos, nascimento de criança ou animal novo na casa.
Segundo Karin Herzig, a terapia floral é bastante eficaz nesses casos. Ela exemplifica com a história de um filhote, adquirido quando a dona estava de férias e dispunha de todo tempo para ele. Quando ela voltou ao trabalho, o animal desenvolveu uma diarréia, pela dificuldade em lidar com a solidão. Após uma semana de uso dos florais, os problemas foram solucionados.
Espelho do dono
Eunice Parodi chama atenção para as conseqüências dessa "humanização". Segundo ela, é comum o animal "compartilhar" uma doença com o dono, por isso não basta tratar apenas o bichinho. "Vejo muito pessoas doentes trazendo animais doentes na minha clínica. Eles querem ajudar o dono e, por tabela, acabam ficando mal e adoecendo também", afirma Eunice. Ela conta o caso de uma cadela com grave infecção uterina, normalmente solucionada por meio de intervenção cirúrgica. Em acordo com a dona, decidiram tentar os florais, relegando a cirurgia apenas como último recurso. "Acredito que, se retirasse o útero, simplesmente trocaria o problema de lugar. É preciso solucionar a causa, senão surge outro problema em algum lugar do organismo", explica ela. Depois de muita conversa, descobriu que a dona atravessava um momento profissional difícil. Então medicou o animal pelo sintoma da dona. Resultado: o processo infeccioso reverteu totalmente. Segundo Eunice, esse foi o primeiro caso de lesão grave que tratou com floral. Mesmo com o resultado positivo, ela prefere utilizar a terapia nos estágios iniciais.
A veterinária Sandra Padovani, de Santo André (SP), diz que os florais não trazem efeitos colaterais, mas alerta que apenas um profissional qualificado pode fazer o diagnóstico correto e indicar o tratamento adequado. Ela relata o caso de um cliente que decidiu dar para a cadela o mesmo floral que ele usava, pois acreditava que a apatia do animal era causada pela depressão. Depois de uma semana, levou à clínica e descobriu que a cadela estava quase morrendo.
A terapia floral ajuda a superar momentos difíceis e o preço é o mesmo de uma consulta comum. Mas antes de procurar as gotinhas para transformar seu pit bull num labrador, lembre-se: "Não se pode mudar a natureza do animal, da mesma forma que é impossível transformar um porco-espinho em uma margarida", sintetiza Karin Herzig.



Escrito por Teka Mac Cracken às 15h40
[   ] [ envie esta mensagem ]




 

Agrimony : Sentimentos guardados, conflitos emocionais, medo da solidão
Aspen  :Medo de algo não identificável, ansiedade
Beech : Rigidez, difilcudade em aceitar os próprios erros
Centaury: Passividade excessiva, medo de se impor
Cerato :Falta de confiança, sentimento de incapacidade
Cherry Plum: Falta de controle sobre as próprias ações, impulsos violentos contra si próprio
Chestnut Bud: Dificuldade de aprendizagem, repetição de erros
Chicory : Possessão, dominação
Clematis :Dificuldade de concentração, falta de interesse
Crab Apple: Sensação de impureza
Elm : Perfeccionismo, exigência, senso de responsabilidade exagerado
Gentian: Desânimo frente às dificuldades
Gorse : Desespero, pessimismo
Heather: Falar compulsivamente, não ouvir o outro
Holly : Raiva, ciúme, inveja, mau humor
Honeysuckle: Dificuldade em se desligar do passado
Hornbeam : Cansaço, exaustão mental
Impatiens : Rapidez de pensamento, impaciência com outros
Larch : Insegurança, falta de confiança em si próprio
Mimulus: Fobias, ansiedade
Mustard : Tristeza repentina, depressão profunda, introversão
Oak: Obstinação, esforço excessivo, falta de lazer
Olive : Esgotamento mental
Pine : Culpa, autocensura, rigidez
Red Chestnut : Preocupação excessiva com os outros, superproteção
Rock Rose : Terror, ansiedade progressiva
Rock Water : Perfeccionismo, idealização
Scleranthus : Incapacidade de tomar decisões, humor variável
Star of Bethlehem: Experiências traumáticas
Sweet Chestnut: Desamparo e desproteção, angústia
Vervain : Não aceitação das opiniões alheias
Vine : Dominação, inflexibilidade
Walnut: Necessidade de adaptação a mudanças emocionais
Water Violet: Medo de se expor, isolamento
White Chestnut: Falta de controle de pensamentos indesejáveis
Wild Oat : Falta de definição de objetivos
Wild Rose: Apatia, resignação
Willow : Vitimização, culpar os outros por seus fracassos
Rescue : Remédio indicado para situações de emergência, composto de cinco essências 


 
ALGUNS FLORAIS E SUAS FUNCIONALIDADES
Rescue: animais agonizantes ou que sofreram paradas respiratórias.
Rescue com Star of Bethlehem em caso de atropelamento, queda, choque, violência ou ferimento.

Chestnut budem adestramento, para impedir que repitam sempre os mesmo erros.
Vervain   animais hiperativos.
Mimulus  timidez, costume de se esconder quando alguém se aproxima.
Mimulus com Rescue extremamente eficaz nos casos de medo de fogos de artifício e tempestades.

Olive animais agressivos, que mordem com freqüência e latem muito.
Rock rose com Cherry plum   assustados ou que sofreram grande tensão.

Hollyem caso de ciúme, raiva e desconfiança.
 
WalnutPara ajudar a enfrentar as mudanças, inclusive dos animais que deram cria.
Walnut com Rescueno caso de mudança de dono.
Chicoryanimais que querem chamar atenção o tempo todo ou filhotes que só choram.
Rescue Remedy com Crab Apple eczemas ou pulgas.

IMPORTANTE: Em qualquer tratamento é necessário o acompanhamento de um terapeuta especializado, na medicina "natural" é fundamental, para que haja a aplicação do floral adequado ao caso concreto.

Fonte: Madhava


Escrito por Teka Mac Cracken às 15h39
[   ] [ envie esta mensagem ]




Pessoal,
 
Vejam o absurdo!   O que fizeram com estes cães é crime, deve ser denunciado e os cães precisam de um dono especial. Devem estar sofrendo muito depois de serem submetidos a  cirurgias nas mãos destes estudantes.
 
Para adotar envie um e-mail para:
viralatasnit_adocao@yahoo.com.br

Mirella: 81163658
Ana Paula: 99265512
 
 
http://www.fotolog.net/rosemary_alves
 
 
 
06/17/05

Ajudando a divulgar o caso dos fotologs http://www.fotolog.net/viralatasnit
http://www.fotolog.net/mirelladelia
http://www.fotolog.net/anavalle



Escrito por Teka Mac Cracken às 15h37
[   ] [ envie esta mensagem ]




Alunos de veterinária fazem vivissecção em cães abandonados

 
Alunos de uma faculdade de veterinária de Niterói resolveram abrir este poodle e mais outro cachorro abandonado para ver como era. Após o experimento os animais seriam sacrificados. Notem que alunos de veterinária podem adquirir experiência através de cadáveres e de cirurgias gratuitas em animais que REALMENTE possuem alguma doença. Sabemos que nenhum médico precisa abrir o estômago de um humano saudável para ver como é. Por que seria diferente com um veterinário? Então algumas voluntárias do Projeto Vira-latas de Niterói souberam do caso e se mobilizaram para impedir o sacrifício assumindo a responsabilidade pelos animais. Hoje este poodle batizado de Fred e o outro cachorro batizado de Chopp estão internados e se recuperam bem. Todas as despesas estão sendo custeadas por doações. Além do fator financeiro o ideal seria que os animais fossem adotados logo a fim de que possam se recuperar rapidamente desse trauma. Sei que é muito fácil falar que o ser humano é ruim que estas pessoas deveriam pagar pelo que fizeram etc mas não temos tempo para pensar em justiça em vingança. Devemos agir isso sim ocupar nosso tempo em ajudar e salvar ao invés de julgar e falar mal. Portanto AJUDE a encontrar um lar para estes cachorros e conseguir verbas para cobrir as despesas veterinárias através da divulgação no seu fotolog. Você tem espaço para postar 365 fotos por ano. Um dia não fará diferença para você mas pode fazer muita para estes animais.

LEMBREM-SE CADA UM DE NÓS PODE FAZER A DIFERENÇA.
COLABORE: faça uma doação ao Projeto divulgue.

http://ubbibr.fotolog.net/mirelladelia/

 

06/18/05

BOM DIA/NOITE PARA TODOS.

Esse da foto é o FRED em fase de recuperação na clínica veterinária onde está hospedado. Infelizmente, seus pontos abriram pois foram feitos com muita "boa vontade" sabe? Felizmente, temos pessoas que amam animais e que tomam conta 24hrs por dia dessa.

Por favor pessoal, ajudem a divulgar o CHOPP e o FRED!!!
Animais dóceis como esses não podem simplesmente serem descartados por terem sofrido uma cirurgia. Muito pelo contrário, aí que devemos mostrar nosso verdadeiro amor pelos animais. Eles não precisam de nossa pena e sim de nossa ajuda. O sentimento de pena não vai mudar a realidade deles. Reverta sua revolta em ação!!! Divulgue um dia que seja, uma foto de um de nossos animais em seu site ou fotolog. Como a /anavalle disse, você possui 365 fotos por ano para postar. Talvez para você, 1 foto em um dia não faça falta, mas para esses animais faz toda a DIFERENÇA!

TEMOS FOTOS DE TODOS OS ANIMAIS PARA ADOÇÃO NO SITE DO MULTIPLY!
FOTOS NOVAS! ACESSEM!!!

http://viralatasnit.multiply.com

Fotos NOVAS da RECUPERAÇÃO DE CHOPP e FRED também no multiply.

http://ubbibr.fotolog.net/viralatasnit/

06/18/05

BOM DIA/NOITE PARA TODOS.

Esse da foto é CHOPP em sua fase de recuperação. Estava com a focinheira para não arrancar os pontos. É um cão de porte médio, dócil, e que AMA passear de carro. Se dá bem com outros cães também. Temos apenas uma exigência para quem deseje adotá-lo: ele precisa de ESPAÇO!!! CHOPP fora de sua "jaulinha" de internação se transforma. É educado, obediente e dócil. Mas ODEIA ficar preso. Necessita de um bom gramado e muito amor.

Por favor pessoal, ajudem a divulgar o CHOPP e o FRED!!!
Animais dóceis como esses não podem simplesmente serem descartados por terem sofrido uma cirurgia. Muito pelo contrário, aí que devemos mostrar nosso verdadeiro amor pelos animais. Eles não precisam de nossa pena e sim de nossa ajuda. O sentimento de pena não vai mudar a realidade deles. Reverta sua revolta em ação!!! Divulgue um dia que seja, uma foto de um de nossos animais em seu site ou fotolog. Como a /anavalle disse, você possui 365 fotos por ano para postar. Talvez para você, 1 foto em um dia não faça falta, mas para esses animais faz toda a DIFERENÇA!

TEMOS FOTOS DE TODOS OS ANIMAIS PARA ADOÇÃO NO SITE DO MULTIPLY!
FOTOS NOVAS! ACESSEM!!!

http://viralatasnit.multiply.com

Fotos NOVAS da RECUPERAÇÃO DE CHOPP e FRED também no multiply



Escrito por Teka Mac Cracken às 15h36
[   ] [ envie esta mensagem ]




OLÁ, PESSOAL OLHA QUE JÓIA RAÇÃO PARA CÃES 100% VEGETARIANA
 
FREE DOG
 
ATENÇÃO VEGANOS, ACESSEM
 
www.racao.vegetariana.pop.com.br
 
VENDAS: 6942-7457 OU 9753-6885 COM MARISA
 
PACOTES SOMENTE COM 8 KILOS  R$ 45,00 + TAXA DE ENTREGA, CONSULTE!
 


Escrito por Teka Mac Cracken às 15h35
[   ] [ envie esta mensagem ]





[ ver mensagens anteriores ]